Sites Grátis no Comunidades.net
Crie seu próprio Site Grátis! Templates em HTML5 e Flash, Galerias em 2D e 3D, Widgets, Publicação do Site e muito mais!

 Missionário Etevaldo


Enquete
Quantos capítulos da Bíblia você le por semana?
1
2
3
4
5
6
7
Mais de 10
Ver Resultados

Rating: 2.9/5 (185 votos)








   

 http://www.bibliaonline.com.br/

 Procure ler as referências bíblicas. 

 

QUEM DEVEMOS IMITAR

Textos: Mt. 11:29; 1Pe.2:21; Rm.8:29

Introdução: Jesus é o nosso único exemplo.
Até mesmo Paulo em I Co.11:1, disse: "Sede meus imitadores, como também eu, de Cristo". Dizia para que os coríntios olhassem para ele como exemplo de vida, que era espelhada em Jesus.

I - A Bíblia nos aponta apenas a Jesus como nosso exemplo.

1 – Porque precisamos de alguém que foi tentado em todas as coisas em que somos tentados (Hb.4:15, Hb.2:18).
Jesus foi tentado:
a – Pelo diabo - Mt.4:1-11.
b – Pelos homens - Mt.16:1.
Jesus usou a mesma arma que nós também devemos usar: A Palavra (Mt.4:4,7,10).

2 – Porque precisamos de alguém vitorioso.
Jesus venceu a tentação - Hb.4:15

3 – Porque tem a mesma estrutura que a nossa
Experiências comuns à humanidade em Jesus - Lc.2: 1-7; Lc.2:52.

II – Jesus nos dá o exemplo

1 – Na Sua vida pessoal
a – Santidade - At.3:14
b – Pureza - I Jo.3:3.
c – Sem pecado - Jo.8:46
d – Obediência a Deus - Jo.4:34;
e – Obediência aos pais - Lc.2:51
f – No zelo - 2:17.

2 – Na Sua vida espiritual
a – Na obediência ao Pai - Jo.4:34
b – Na comunhão - Jo.17:21.
c – Na palavra
d – Teve necessidade do Espírito Santo – Mt.3:16.
e – Em buscar a Deus em Oração – Mt.4:1-2,Lc.6:12

Conclusão: Jesus fez todas as coisas como homem, desenvolveu a sua vida e ministério como homem. Disse que é possível fazermos o que Ele fez e causarmos um impacto no mundo com o estilo de vida que vivia.


PECADO O INIMIGO DO HOMEM

Texto: Salmos 51; 2 Samuel 12.

Introdução: O que o pecado faz com a vida de uma pessoa está descrito abaixo:

1 – Mancha o homem – Salmos 51:1-5

2 – Deixa-o infeliz – Salmos 51:8

3 – Afasta-o da presença de Deus – Salmos 51:11

4 – Entristece o Espírito Santo – Salmos 51:11

5 – Tira a paz e a alegria – Salmos 51:12

6 – Escandaliza o nome do Senhor – 2 Samuel 12:14

7 – Afeta o testemunho perante o mundo – Salmos 51:11-13

8 – Cerra a boca para o testemunho – Salmos 51:14-15

9 – Leva ao juízo – 2 Samuel 12:15-23

10 – É perdoado quando confessado honestamente – 2 Samuel 12:13

11 – Deus receberá o louvor – Salmos 51:14-18

Conclusão: O gafanhoto e lagarta talvez tenham consumindo muito dos nossos dias, e o seu coração está triste, mas Graças a Deus sempre há remédio: arrependimento, confissão, renúncia, e então uma completa restauração a favor e fartura.

--------------------------------------------------------------------------------------------

TUDO POSSO SE ESPERAR E CONFIAR

Texto: Filipenses 4:13 - “Posso todas as coisas naquele que me fortalece.”

Você está bem? Você sabia que em Deus você pode todas as coisas?

1) Nele eu posso esperar

- Espera pelo Senhor tende bom ânimo. Sl 127:14

- Esperei confiantemente no Senhor... Sl 40:1

- Os que esperam no Senhor renovam as suas forças. Is 40:31

Você tem aprendido a esperar no Senhor ou tem tido dificuldade de aguardar o tempo de Deus agir?

2) Nele eu posso confiar

- Os que confiam no Senhor não se abalam. Sl. 125

- Não são atingidos. Sl 91:7

- São protegidos e socorridos. Lc 8:22-25

Como está a sua fé e confiança em Deus?

3) Com Ele eu posso vencer

- Posso vencer todo o exército do inimigo. Sl 27:3

- Tudo coopera para o meu bem-estar e minha vitória. Rm 8:28

- Nada poderá me separar do amor de Cristo Jesus. Rm 8:35-39

- Sou mais que vencedor. Rm 8:37.

Você crê em sua vitória?.”..., porque para Deus todas as coisas são possíveis.” Mc.10.27. “

Conclusão: Tome posse de tudo o que você é através de Cristo Jesus, e passe a tomar uma postura de servo mais que vencedor, porque com Jesus você pode todas as coisas (Fl 4:13). Em Mc 9.23 vemos o seguinte texto:”E Jesus disse-lhe: Se tu podes crer; tudo é possível ao que crê.”

--------------------------------------------------------------------------------------------------
 
RESPONSABILIDADES DO HOMEM COM A FAMÍLIA

 

A)AMAR A ESPOSA , Maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra.” (Ef. 05:25-26)

 

B) EXERCER O MINISTÉRIO SACERDOTAL – “Decorrido o turno de dias de seus banquetes, chamava Jó a seus filhos e os santificava; levantava-se de madrugada e oferecia holocaustos segundo o numero de todos eles, pois dizia: Talvez tenham pecado os meus filhos e blasfemado contra Deus.” (Jó 01:05)

 

Intercessão:  No papel de Sacerdote, o homem é o responsável por interceder por sua família diante de Deus. Precisa exercer esse papel com muita graça e autoridade. Muitas vezes vemos as mulheres como intercessoras e descansamos, nos esquecendo que esta tarefa biblicamente cabe a nós.

 

Unção e imposição de mãos: “Esta alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da Igreja e estes façam oração sobre ele, ungindo-o com óleo, em nome do Senhor.” (TG 05:14)

 

C) SER PROFETA – “Tu as  inculcaras a teus filhos, e delas falaras assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te.” (Dt.06:07)

 

D) ADMINISTRAR O LAR – “E que governe bem a própria casa, criando filhos sob disciplina, com todo o respeito.”(I Tm. 03:04)

 

E) SER O PROVEDOR -  “ No suor do rosto comeras o teu pão.” (Gn. 03:19). “Do trabalho de tuas mãos comerás, feliz seras, e tudo te ira bem.” (Sl. 128:02)

 

F) MANTER OS VALORES MORAIS – “ E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” (Rm. 12:02)   “ Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes”. (I Cor. 15:33)

 

CONCLUSÃO: “...larga é a porta e espaçoso é o caminho que conduz a perdição, e são muitos os que entram por ela.” ( Mt. 07:13)

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

CARÁTER DE CRISTO EM NÓS

 

Deus quer produzir frutos em nós.”  JO 15  - (As varas que dão frutos são as mais podadas, porque assim estarão sempre produzindo.) Qual o propósito do tratamento de Deus? 

 

1-TRANSFORMAR O CRENTE À IMAGEM DE CRISTO 1 Co 3:18-“ E todos nós com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Espírito do Senhor.” TRANSFORMAR- Gr.: mudança completa de um formato em outro.Ex: (processo de transformação da lagarta em borboleta).O cristão também deve passar por transformação a cada dia. 

 

 

2. LIMPAR TODA SUJEIRA

Is. 1: 22-25 – Deus quer nos tornar puros. Nós somos como o metal, preparados para o uso. Toda sujeira e sobras são trazidas à superfície para serem lançadas fora. Nestes últimos dias, Deus está removendo todas as escórias dos seus líderes, pois Ele quer o desenvolvimento do caráter em todos os líderes.

 

 3. DEUS QUER LIMPAR AS NOSSAS VESTES Em Ml 3:2 diz que JESUS é como fogo dos ourives e como sabão dos lavandeiros.Ele sabe como nos lavar (bater) sem nos machucar, sabe  limpar as nossas vestes. 

 

4. PREPARAR VASOS PARA SERVÍ-LO

2 Tm 2: 19-20

(O barro na mão do oleiro)Deus quer que sejamos vasos de honra.Judas – vaso para desonra.Nós devemos expor desde cedo as nossas falhas à Deus, para sermos tratados e curados, assim seremos vasos de honra. 

 

5. DEUS QUER TRAZER CRESCIMENTO ÀS NOSSAS VIDAS Em Is. 54:2...” amplia o espaço de tua tenda.’” Deus quer ampliar a capacidade de cada um de nós, a capacidade de liderar a Sua Casa, a fim de receber mais do Senhor.Em Is. 60:5 diz que o coração da pessoa pode ser dilatado a fim de que seu depósito espiritual também aumente.Deus tem interesse em expandir o nosso ministério para darmos frutos.

 

 6. DEUS QUER NOS LEVAR A UMA BUSCA INTENSAO calor das batalhas é para aproximarmos mais de Deus. Os tratamentos são para motivar o homem a se voltar para Deus como a sua única força. Um líder deve aprender a buscar a Deus em tempos difíceis, para poder ajudar outros. Jesus aprendeu pelo que sofreu. É a experiência que nos capacita a conduzir outros.

 

CONCLUSÃO:  DEUS QUER MAIS DO SEU ESPÍRITO EM NOSSAS VIDAS Ser cheio do Espírito é uma ordem. Ef.5:18b Colheita da uva – como é feita – a semente não pode ser esmagada Deus é o pisador das uvas que somos nós. Ele deseja nos ver cheios, então nos aperta. O processo é duro, doloroso, mas Deus sabe como fazer, para não nos tornarmos amargos. Deus não deseja líderes amargos. Ele quer nos ver Seu Espírito fluindo através de nós.

 

 

---------------------------------------------------------------------------------------------

A tentação e os sentidos físicos
Precisamos desenvolver nossos sentidos espirituais, afim de não vivermos dominados pelos sentidos físicos

Texto base: Gn 3.1-6

 

Introdução

Buscando destruir nossas almas, o Diabo tenta atrair nossos corpos. Alguns sentidos físicos foram envolvidos na trama do pecado no Éden, num processo gradual de corrupção.

1- Audição – Eva deu ouvidos à voz do Diabo, que usou até a palavra de Deus para induzi-la ao erro (2Co 11.3). O Diabo nos atinge com muitas mensagens todos os dias. É a primeira de uma série de estratégias. Para mudar nossas ações, ele procura alterar nosso modo de pensar. É a forma que ele tem para nos atacar à distância, como os guerreiros antigos que lançavam flechas incendiárias sobre as muralhas das cidades (Ef.6.16). Se o fogo se espalhasse, os portões poderiam ser abertos.

2- Visão – “Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos...” A árvore era boa? O julgamento pela aparência pode nos levar ao engano. “Não porei cousa má diante dos meus olhos” (Salmo 101.3). O mal é identificado pela palavra de Deus e não pela nossa opinião particular. O ser humano é muito influenciado pelo que vê. Muitos precisam ver para crer. Por isso são feitas imagens de ídolos. Precisamos viver por fé e não por vista (2Co 5.7; 2Co 4.18).

3- Tato – Eva disse: “Nem tocareis nele...”, todavia “tomou-lhe do fruto...”. O envolvimento da mulher aumentou ao tomar o fruto em suas mãos. “Não toqueis coisa imunda” (Is 52.11; Lv 5.2; 7.19-21.)

4- Paladar – “Tomou-lhe do fruto e comeu”. Esta foi a consumação do pecado. Eva comeu a isca de Satanás, sem levar em conta o anzol oculto.

Conclusão: Eva repetiu este processo com Adão, levando-o ao pecado. Da mesma forma, muitos agem hoje como representantes do inimigo, levando adiante seus propósitos. Precisamos desenvolver nossos sentidos espirituais, afim de não vivermos dominados pelos sentidos físicos.

 

-----------------------------------------------------------------------------------------------------

A Grande Convocação para reconciliação Romanos 5: 1 a 11

O opóstolo Paulo faz uma convocacão histórica, a todos que conheceram Jesus, e quer que todos entendam que a obra de justificação já foi realizada em nosso favor por Cristo na Cruz.
Para validar essa justificação é necessário tomar posse da mesma, quebrando todos os grilhões da carne e do sangue. (Gálatas 5: 1 )
A nossa educação religiosa e mesmo a educação formal, nos leva sempre a ficarmos nos auto-justificando. A justificação é além do perdão que abre as portas para:

1º- A esperança da Glória de Deus que carecíamos (Romanos 3:23).
Esperança de que a nossa vida não termina no cemitério, mas continua eternamente, com Deus Porque no céu, Deus mesmo será revelado plenamente e participaremos de sua Glória, pois seremos semelhantes a Cristo.

2º - A garantia da direção de Deus em nossas aflições (Hebreus 12:6). Temos um Deus que está sempre presente em nossas aflições.
Muitas pessoas quando passam por lutas e dificuldades vão para o suicídio, separam se, destroem suas vidas através do álcool e buscam fugas na hora da angústia. E sabe o porque de tudo isso? Porque simplesmente não são justificadas.
Mas nós não, o Senhor nos assiste. Na hora da aflição corremos para Jesus, e não para as drogas. A justificação não é adquirida ou comprada, você só pode obtê-la mediante Jesus.

3ª - Temos livre acesso às riquezas espirituais., efesios cap 1 vers 3  São as bênçãos que vem a nós logo depois de crermos em Jesus, que são: o perdão, a justificação, regeneração e a filiação sob a paternidade de Deus. Riquezas estas que temos por herança e que iremos desfrutar depois que Jesus voltar.
São elas: a perfeição, glorificação de nossos corpos, o término da restauração da imagem de Deus em nossa personalidade redimida e o acesso à morada de Deus.

Definitivamente, riquezas que nos são dadas mediante o sacrifício de Jesus na cruz do Calvário, mas que só virão a nós se fizermos um corajoso esforço para possuí-las.
Como, por exemplo, romanos cap 8 vers 1 a nossa libertação dos pecados da carne, a vitória sobre o ego, o incessante fluir do Espírito Santo através de nós, a consciência da presença de Deus, os frutos no serviço cristão e um constante espírito de adoração.

CONCLUSÃO: Essas bênçãos vem a nós mediante um ciclo e que satanás busca incessantemente tirarnos.
 A tribulação produz perseverança; a perseverança, experiência e a experiência, esperança.
E a esperança nos diz que veremos o nome de Jesus ser exaltado nessa cidade, que a Igreja de Cristo passará por um avivamento de reconstrução de vidas e que Jesus é vitorioso e nos suprirá em todas as coisas., filipenses cap 4 vers 19  E esse ciclo que Deus quer que você viva.

----------------------------------------------------------------------------------------

Atitudes diante da Ausência da Resposta de Deus

(Salmos 13)


Introdução: O autor desse salmo demonstra claramente alguns sentimentos que estavam presentes em seu coração quando escreveu essa palavra. Ele sentia IMPACIÊNCIA, ANSIEDADE, REVOLTA, DEPRESSÃO.

O motivo disso era que ele estava clamando ao Senhor mas não estava tendo resposta. Sentia como se Deus tivesse esquecido dele (v1), como se Deus estivesse virando o Seu rosto (v1).
Estava passando por uma situação difícil e não entendia porque Deus não agia diante de seu problema, uma vez que ele era um fiel e clamava ao Deus vivo.

Aplicação: às vezes, podemos ser acometidos pelos mesmos sentimentos que o salmista. Às vezes eles vêm sobre nosso corações quando estamos passando por situação similar, ou seja, estamos orando e até agora não tivemos resposta, estamos passando por uma situação terrível e Deus ainda não interferiu para trazer a salvação, o livramento e a benção.
Se isso acontece conosco, quais seriam as atitudes a serem tomadas diante de tal situação? O salmista, que sentiu na carne essa experiência, nos revela pelo menos 3 atitudes para tomarmos nessa situação.

1- Não abandonar o clamor/não desistir (v.3)

Mesmo com o coração cheio de impaciência, ansiedade e até de revolta, ele tem um coisa clara em sua mente: "não pode parar de orar", não pode desistir de continuar clamando.
Diferente de muitos de nós, que paramos de orar e desistimos com facilidade diante das situação nas quais não temos resposta imediata, o salmista continua a crer, continua a chamar Deus de "Meu Deus" e insiste em sua oração.
É como o exemplo de Daniel que orou 21 dias insistentemente até conseguir sua resposta. (mencionar o texto)

2- Não abandonar a confiança (v.5)

Ele tem uma visão firme a cerca dele mesmo: "no tacante a mim, confio no Senhor". Somos capazes de confiar em Deus mesmo quando a situação ao nosso redor é adversa?
Ou confiamos nele apenas quando estamos debaixo da mais absoluta prosperidade e bonança. Mesmo diante a aparente ausência de Deus, o salmista continua a confiar nEle, mesmo que a intervenção de Deus ainda não tenha acontecido, ele confiava no seu Deus.


Exemplo de Jó

3- Não abandonar o Louvor (v.6)

Percebam que mesmo tendo começado o salmo com inquietações e queixas, após refletir, o autor termina louvando o Senhor.
Quantos de nós somos incapazes de assumir um espírito de louvor quando as coisas não estão como gostaríamos que estivessem!
Quanto de nós, ao primeiro sinal de tribulação, não conseguimos mais louvar!

Sabemos louvar apenas quando está tudo bem quando o grande desafio é louvar ao Senhor incondicionalmente.

Mais uma vez o exemplo de Jó

Interessante a afirmação do salmista: "porquanto me tem feito muito bem".
Significa que ele reconhece que mesmo na luta, aquela situação pode ser favorável se o Senhor está no controle ( é o que Tiago quer dizer em Tg 1.2-3)

Conclusão: O salmista passou por uma situação dificílima e, de início, foi tentado a sentir revolta e insatisfação para com Deus, mas tomou atitudes sábias e corretas que o ajudaram a vencer e a continuar firme com o Senhor.
Imitando tais atitudes, seremos vitoriosos e cresceremos de gloria em gloria. Que Deus nos ajude. Amem.

---------------------------------------------------------------------------------------------

A importancia da familia no ministério

Texto base: Ec. 4.9-12; I Tm. 5.8

Introdução: A família é de suma importância no exercício do ministério que Deus nos confiou, cabe a nós darmos a devida importância à mesma, para que tenhamos um ministério não censurado (manchado).

1.   Uma família bem sucedida fortalece muito nosso ministério

•    Casamento e ministério se completam mutuamente
•    Um líder sem um casamento sólido nunca poderá exercer o cargo com a segurança que a função lhe exige
•    Nenhum sucesso na vida compensa o fracasso no lar.

2.   A importância de ter uma declaração de missão familiar e viver de acordo com ela
Mirem-se nos exemplos de:
 Josué - Eu e minha casa serviremos ao Senhor – Js. 24.14-16
 Zacarias – um lar dentro dos padrões bíblicos – Lc. 1.76 ss
 Timóteo – um lar inspirado na fé – II Tm. 1.5,6
A missão de nossa família deve ser:
a) amar um ao outro...
b) ajudar um ao outro...
c) acreditar um no outro...
d) amar a Deus juntos e sempre

3.    A família é importante no ministério, pois ela nos ajuda a manter nosso nivel de resistência contra os ataques do maligno.

Nossa resistência depende de quão perto ou distante de Deus e de nossa família estamos – Tg. 4.1ss; I João 5.8; Ec. 4.9-12; Gn. 2.24-26; Sl. 128.1ss
Se você valoriza sua família e está próximo a ela, você se torna forte e resistente.
Lembre-se a Bíblia diz: Onde estiver teu tesouro, aí está teu coração. Se tua família é teu tesouro, teu coração estará nela, sendo assim vc terá um ministério forte e vc será forte também.
4.    A família é importante no nosso ministério, pois ela é a maior faculdade de ensino do mundo.

Na família eu aprendo o significado do amor
Na família eu aprendo o significado do perdão
Na família eu aprendo o significado da adoração
Na família eu aprendo a construir o altar
Na família eu aprendo que ela é a coisa mais bela do mundo.


Aprenda a valorizar sua família, dando a ela a devida importância.

CONCLUSÃO: Nunca é tarde para recomeçar.   
Deus desejar restituir valores perdidos e destruídos na sua família
Jesus deseja estar presente na tua família –
Mc. 2.5, quando Jesus está na nossa família acontece: perdão e libertação
Ele nos inspira fé – Mc. 2.5
Ele coloca em pé, quem está deitado – Mc. 2.11

 

------------------------------------------------------------------------------------------------

ELIAS UM PROFETA NAS MÃOS DE DEUS

 

Texto base: I Rs. 17.1ss


INTRODUÇÃO: Elias foi sem dúvida alguma, um dos maiores profetas que o Senhor Deus levantou em sua época. Sua vida constitui-se de um notável exemplo para nós, de como Deus opera na vida daqueles que se colocam em suas mãos.


I – CONHECENDO O PROFETA ELIAS

Elias era natural de Gileade, foi contemporâneo de Acabe, Acazias e Jeosafá. Poucas informações temos a respeito de sua vida, porém as que temos, são de muitíssimo valor. Chamado por Deus num dos momentos mais críticos da história da nação de Israel, teve que combater contra o perverso rei Acabe e o sistema religioso de sua época. O povo tinha se afastado do Senhor e estava cultuando a Baal, e Elias se levanta como mensageiro do Senhor para alertar a nação. É destacado por sua coragem e seu zelo para com o Deus de Israel. Conhecido como profeta do fogo, tinha uma vida bastante simples, se vestia de pelos de camelos e dispensava o conforto do cotidiano. Que notável exemplo!!! Temos muito que aprender com a vida deste grande servo de Deus.

II – TODO PROFETA QUE ESTÁ NAS MÃOS DE DEUS, O SENHOR O HONRA

a)    Deus honrou Elias em não fazer chover – I Rs. 17.1ss
b)    Deus honrou Elias ao ressucitar o filho da viúva – I Rs 17.17-24
c)    Deus honrou Elias diante do povo – I Rs 18.37-40
d)    Obadias disse: Deus pode te esconder e Aacabe me mataria – I Rs 18.7-12, isto é honra!!!
e)    Deus o honrou após a sua partida: Onde está o Deus de Elias??? – II Rs 2.14

III – TODO PROFETA QUE ESTÁ NAS MÃOS DE DEUS, É UM HOMEM DE ORAÇÃO

Elias era um homem que orava, e o crente que ora é vitorioso, abençoado e prospero espiritualmente. Sua vida de oração:
a)    I Rs 17.19-24 – levou o filho da viúva e clamou a Deus em seu quarto. Isso merece uma reflexão. Nosso quarto deve ser um lugar de oração, um altar, um lugar de intimidade com Deus.
b)    I Rs 18.36-39 – Elias orou e fogo do céu desceu
c)    I Rs 18.42-46 – Elias orou e Deus mandou chuva

Obs.: é importante observarmos essas ultimas duas orações de Elias, na primeira Deus o ouviu rapidamente, na segunda teve que orar sete vezes. Pense nisso???
A oração nos torna dependentes do Senhor.

IV – TODO PROFETA QUE ESTÁ NAS MÃOS DE DEUS SOFRERÁ CRISES

Não obstante aos portentos realizados por Elias, o mesmo teve que passar por situações de crises profundas, tais experiências passam todos aqueles que tem um chamado de Deus e uma missão a cumprir – vide Moisés – Números 11.15; Paulo – I Co. 4.8-10;II Co. 4.9-13; Davi – Sl. 55.4-8. vejamos as crises de Elias:
a)    sua fuga de Jezabel – I Rs. 19.1-3
b)    seu desejo de morrer – I Rs 19.4
c)    seu cansaço e sono – I Rs 19.5
d)    sua determinação em continuar dormindo – I Rs 19.6

Vc está preparado para enfrentar tais crises??? Elias passou e venceu, pois ele estava nas mãos de Deus, lembre-se nas mãos de Deus tudo é mais fácil.


V – TODO PROFETA NAS MÃOS DE DEUS, TEM A PROTEÇÃO E A PROVISÃO DE DEUS
Como é maravilhoso sabermos isso, quando o homem se coloca nas mãos do Todo Poderoso, ele tem suas necessidades atendidas e a proteção divina.
a)    Deus escondeu Elias – vai e te esconde junto ao Ribeiro de Querite – I Rs 17.2,3. aquele que pertence ao Senhor está sempre bem protegido, Deus o esconde: 1) no Ribeiro – I Rs 17.2,3; b) debaixo da sua sombra – Sl 91.1; c) debaixo das suas asas – Sl 91.4; em Cristo Jesus – Cl. 3.1-3
b)    Deus proveu as necessidades de Elias em pelo menos 3 ocasiões de maneira poderosa e miraculosa. Vejamos:
c)    Alimentou o profeta ordenando aos corvos q levassem comida a ele – I Rs 17.6
d)    Alimentou o profeta usando uma viúva pobre – I Rs 17.8,9
e)    Alimentou o profeta usando um ser angelical – I Rs 19.5,6,7

CONCLUSÃO: Deus tem seus meios de agir em favor dos seus filhos, isso merece uma reflexão da nossa parte. Quando nossos recursos se esgotam, Deus abre o seu bom tesouro(céu) para nós. Então não temas amado irmão e faça como Elias, fique nas mãos de Deus. Amém

------------------------------------------------------------------------------------------

OS DEMONIOS ESTÃO SUJEITOS A DEUS

Os demônios são anjos caídos que servem a Satanás. A Bíblia diz em Apocalipse 12:9 “E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, e os seus anjos foram precipitados com ele.”
Os demônios são poderosos, mas são restrigindos por Deus. A Bíblia diz em Marcos 1:27 “E todos se maravilharam a ponto de perguntarem entre si, dizendo: Que é isto? Uma nova doutrina com autoridade! Pois ele ordena aos espíritos imundos, e eles lhe obedecem!”
Jesus pode exercer autoridade sobre os demônios. A Bíblia diz em Lucas 4:35-36 “Mas Jesus o repreendeu, dizendo: Cala-te, e sai dele. E o demônio, tendo-o lançado por terra no meio do povo, saiu dele sem lhe fazer mal algum.
E veio espanto sobre todos, e falavam entre si, perguntando uns aos outros: Que palavra é esta, pois com autoridade e poder ordena aos espíritos imundos, e eles saem?”
Como se apresentam os demônios hoje em dia? O inimigo é invisível, mas a batalha é real e pessoal.
A Bíblia diz em Efésios 6:12 “Pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes.”

CONCLUSÃO: Se nos submetemos a Deus e resistimos a Satanás, ele (Satanás) fugirá de nós. A Bíblia diz em Tiago 4:7 “Sujeitai-vos, pois, a Deus; mas resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós.”

Dinheiro
De donde vêm as bençãos materais? A Bíblia diz em Deuterenómio 8:18 “Antes te lembrarás do Senhor teu Deus, porque ele é o que te dá força para adquirires riquezas; a fim de confirmar o seu pacto, que jurou a teus pais, como hoje se vê.”
É possível que o dinheiro nos faça esquecer coisas mais importantes? As riquezas podem-se tornar o centro da nossa vida e tomar o lugar de Deus.
A Bíblia diz em Jeremias 9:23-24 “Assim diz o Senhor: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem se glorie o forte na sua força; não se glorie o rico nas suas riquezas; mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em entender, e em me conhecer, que eu sou o Senhor, que faço benevolência, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o Senhor.”

O dinheiro pode dar-nos atitudes erradas sobre as coisas materiais. A Bíblia diz em Lucas 12:15 “E disse ao povo: Acautelai-vos e guardai-vos de toda espécie de cobiça; porque a vida do homem não consiste na abundância das coisas que possui.”

Não é sábio que o sucesso financeiro seja uma prioridade na nossa vida. A Bíblia diz em Mateus 6:24 “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.” 1 Timóteo 6:9 “Mas os que querem tornar-se ricos caem em tentação e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, as quais submergem os homens na ruína e na perdição.”
Ainda que não seja impossível, é difícil que os ricos entrem no Reino de Deus. A Bíblia diz em Marcos 10:23-25 “Então Jesus, olhando em redor, disse aos seus discípulos: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas! E os discípulos se maravilharam destas suas palavras; mas Jesus, tornando a falar, disse-lhes: Filhos, quão difícil é [para os que confiam nas riquezas] entrar no reino de Deus! É mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha, do que entrar um rico no reino de Deus.”
O amor ao dinheiro é a raíz de muitos males. A Bíblia diz em 1 Timóteo 6:10 “Porque o amor ao dinheiro é raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.”
O contentamento não depende da quantidade de dinheiro ou possesôes materiais.
A Bíblia diz em Filipenses 4:12-13 “Sei passar falta, e sei também ter abundância; em toda maneira e em todas as coisas estou experimentado, tanto em ter fartura, como em passar fome; tanto em ter abundância, como em padecer necessidade. Posso todas as coisas naquele que me fortalece.”
CONCLUSÃO: Onde investimos o nosso dinheiro, aí estará o nosso coração. A Bíblia diz em Mateus 6:21 “Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração.”

Frutos / Resultados

Só podemos produzir frutos permanecendo fiéis a Jesus Cristo.

A Bíblia diz em João 15:4 “Permanecei em mim, e eu permanecerei em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não permanecer na videira, assim também vós, se não permanecerdes em mim.”

Que tipo de fruto requer Deus de nós? A Bíblia diz em Gálatas 5:22-23 “Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade. A mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei.”

O que o ser humano semeia nesta vida também colherá.

A Bíblia diz em Gálatas 6:7 “Não vos enganeis; Deus não se deixa escarnecer; pois tudo o que o homem semear, isso também ceifará.”

CONCLUSÃO: É possível conhecer uma pessoa pela forma como vive. A Bíblia diz em Mateus 7:20 “Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.”

Sobrevivência da família - (Deuteronômio 6)

Deus se preocupa seriamente com a coexistência e sobrevivência familiar e por isso, em sua Palavra, Ele estabeleceu princípios eternos para que ela não seja extinta.
Em Deuteronômio 6 temos algumas bases fundamentais que o Senhor deu a Israel antes que entrasse na terra prometida.
Podemos dividir as instruções descritas em Deut. 6 em, pelo menos, quatro áreas:
1 - Em relação a Deus (6. 1-5)
Os pais e avós não deveriam esquecer de transmitir aos seus filhos e netos os conceitos sobre como amar a Deus de todo coração; este amor é expresso através do temor saudável, um ouvido sensível à sua voz e uma vida de obediência (v.2,3)
Nós pais, devemos amar ao senhor inteiramente, com um compromisso inquestionável e completo.
É impossível comunicar o amor que sentimos por Deus a nossos filhos, se não tivermos vivendo tal sentimento e demonstrando isso em nossas vidas sem deixar dúvidas. (v 5).

2 - Em relação à verdade da Palavra (6.6-9)
Moisés tenta alertar os pais e as mães de Israel que é preciso comunicar com consistência as verdades da Palavra de Deus para os filhos. Isso só poderá ocorrer quando a Palavra estiver gravada em seus corações (v.6,7).
3 - Em relação à resposta ao enriquecimento (6.10-14)
Inesperadamente Israel não era mais um povo pobre e peregrino, e sim uma nação rica e abastada. A vida não se restringia à dieta de maná e codornizes. De repente havia à disposição o banquete de uma terra de onde fluía leite e mel. Canaã seria o atributo da abundância dos sonhos realizados: casas grandes e luxuosas, jardins babilônicos, terras férteis, etc.
Após os israelitas terem recebidos tantas bênçãos, Deus os exortou: "Cuidem para não me esquecer".
A família precisa honrar a fonte verdadeira de todas as bênçãos. (Tiago 1.17).
O Senhor não disse ao povo que não desfrutasse das alegrias e bênçãos que Ele estava, oferecendo, mas que fossem cuidadosos e não permitissem que isto os afastasse d'Ele.

4 - Em relação à sobrevivência (6.20-25)
Para assegurar a sobrevivência da família tanto quanto da nação era necessário freqüentes lembranças da fidelidade e graça de Deus para com eles. Quando os pais, pela fé, vivem vidas autênticas, os filhos têm muitas perguntas:
O que significa a Bíblia? Por que cremos nela? Por que nos é ensinado lê-Ia e aplica-Ia? Por que nosso estilo de vida é diferente? Etc.
Vocês, mãe, e pai, terão as melhores respostas a essas perguntas e a outras, mediante a fidelidade e a graça do Senhor. Vocês simplesmente relatarão seu próprio testemunho da honestidade deste Deus amoroso.
Lembrem- se sempre:

CONCLUSÃO: "Torre forte é o nome do Senhor; a qual o justo se acolhe e está seguro" (Prov. 18.10).

 


As Surpresas de Deus
I - Introdução
Diversas vezes nos surpreendemos com o que Deus faz nas nossas vidas, pelo modo como Ele dirige nossos passos. Às vezes, Ele modifica a maneira de agir em determinadas situações que até nos assustamos e tememos, mas tão logo reconhecemos que é a vontade de Deus o que era espanto torna-se motivo de louvor e agradecimento ao Senhor, por suas surpresas.
Nesta pregação de hoje vamos nos deparar com uma família, cujo pai é apresentado como um homem que achou graça aos olhos do Senhor. (Gênesis 6.8)
Veremos também as surpresas de Deus na história de Noé em meio a um povo corrompido pelo pecado da maldade, devassidão, imoralidade e toda sorte de violência e afastamento de Deus.
II - A história de Noé
a) A corrupção geral do gênero humano - Gênesis 6.1-7 ; 11-12
b) Noé varão justo e reto em sua geração - Gênesis 6.8-10 ; 7.1 ; 2 Pedro 2.5
c) Deus surpreende Noé:
1. com o fim de toda carne (Gênesis 6.13);
2. com a ordem para construir uma arca (Gênesis 6.14-16);
3. com o anúncio de um dilúvio (Gênesis 6.17);
4. com a promessa de livramento para ele e toda sua família (Gênesis 6.18-21).
III - O Exemplo de Noé
a) Ele não discutiu a vontade de Deus por mais surpreendente que fosse.
b) Ele manteve sua família unida, por isso todos aceitaram entrar na arca para a salvação.
c) Ele obedeceu ao Senhor em tudo. (Gênesis 6.22 ; 8.15-19)
d) Ele adorou ao Senhor ao sair da arca (Gênesis 8.20).
Para Concluir:
1. Deus providencia livramento para aqueles que andam com Ele. Noé andou com Deus. (Gênesis 6.9b)
2. Deus garante benção, segurança e proteção por amor dos justos. (Gênesis 8.21-9.3)
3. Deus sela seu pacto com a humanidade para não mais exterminá-la pelas águas do dilúvio. (Gênesis 9.9-17)
CONCLUSÃO: Toda família ao passar por fases difíceis precisa da verdade bíblica, ter convicção da soberania de Deus e não perder de vista a Promessa do Senhor... Eis que Eu estou contigo...

 

Josias - Tal Pai, Tal Filho

Em muitos casos os filhos quase sempre seguem o pai e são malcriados e agressivos com sua mãe. Tal pai, tal filho!

Pais desajustados produzem filhos mais desajustados ainda.
Felizmente há exceções à esta regra., quando se convertem a Deus quebra-se esta maldição

Josias
1. Seu avô Manasses... (2 Crônicas 33.1-9)

2. Seu pai Amon... (2 Crônicas 33.20-24)

3. Josias, exceção à regra:
a) Fez o que era reto perante o Senhor... (2 Crônicas 34.2)
b) Não seguiu seu pai, nem seu avô... (2 Reis 23.24-25)
A vida (reinado) vitoriosa de Josias (2 Crônicas 34-35)
1. Terminou com todos os altares, postes-ídolos e imagens. 34.4-7

2. Restaurou a casa do Senhor. 34.10

3. Encontrou o livro da lei. 34.15

4. Fez aliança com Deus. 34.31-33

5. Restabeleceu o culto a Deus e a celebração da Páscoa. 35.1-4; 17-19
A mãe de Josias
1. Jedida. ("amada do Senhor") 2 Reis 22.1. O nome da mãe de Josias ganha destaque porque muito provavelmente ela cultivou em seu filho, durante os primeiros anos de sua vida, um coração voltado para Deus e submisso à sua Palavra.
2. O destaque que ela recebeu, revela para nós a importância da mãe no lar no desempenho da missão de formar os grandes homens para esse mundo.
CONCLUSÃO: É claro que queremos ter filhos iguais a Josias, o jovem rei., Para isso vamos buscar o que o coração de Deus valoriza: (Provérbios 24.3-4).

 

O PERDÃO DE DEUS

1* Introdução:


Vivemos dias em que a falta do perdão divino na vida dos cristãos tem gerado enfermidades de alma; tem fragmentado a espiritualidade cristã. Precisamos ter a consciência que não existe perdão sem a presença de Deus. Perdão é um milagre de Deus.

2*Definição do perdão de Deus:
No texto bíblico básico da primeira carta do evangelista João, a palavra grega afihmi (transliteração aphiemi) que é traduzida por perdoar tem o sentido de mandar embora, expelir, deixar de lado uma dívida, e partir deixando algo para trás . Quando Deus nos perdoa Ele deixa de lado as nossas dívidas, ou seja, os nossos pecados e não lembra deles mais:

• Lançando os pecados no mar do esquecimento:
Tornará a ter compaixão de nós; pisará aos pés as nossas iniqüidades e lançará todos os nossos pecados nas profundezas do mar. Miquéias 7:19.
• Removendo os pecados e encravando-os na cruz:
Tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu- o inteiramente, encravando-o na cruz. Colossenses 2:14.
• Tendo uma espécie de amnésia do amor:
Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim e dos teus pecados não me lembro. Isaías 43:25

Não ensinará jamais cada um ao seu próximo, nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece ao SENHOR, porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz o SENHOR. Pois perdoarei as suas iniqüidades e dos seus pecados jamais me lembrarei. Jeremias 31:34.

Nos textos do Novo Testamento, o perdão tem o sentido de amnésia do amor. Um amor incondicional revelado por Cristo Jesus nosso Senhor na cruz do calvário através da sua entrega de vida, morte, e ressurreição (Romanos 5:8; João 3:16).

3* Conclusão - Confissão: O caminho do perdão
Por mais que Deus queira perdoar; isso só é possível quando a pessoa deseja o perdão e inicia o seu processo de confissão de pecados. No texto básico (I João 1:9),

-Quando confessamos os nossos pecados, estamos concordando que erramos e que carecemos da graça de Deus para nos perdoar (Romanos 5:20). Que possamos receber o perdão de Deus através das nossas confissões de pecados.

QUATRO LEIS ESPIRITUAIS
PRIMEIRA LEI
DEUS TE AMA, E TEM UM PLANO MARAVILHOSO PARA A SUA VIDA.

O AMOR DE DEUS
" Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigénito, para que todo o que nele cré não pereça, mas tenha a vida eterna"
(João 3:16).

O PLANO DE DEUS
Cristo afirma: "Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância" (uma vida plena e com propósito) (João 10:10).

SEGUNDA LEI
O HOMEM É PECADOR E ESTÁ SEPARADO DE DEUS; POR ISSO NÃO PODE CONHECER NEM EXPERIMENTAR O AMOR E O PLANO DE DEUS PARA A SUA VIDA.
O HOMEM É PECADOR
" Pois todos pecaram e separados estão da glória de Deus" (Romanos 3:23). O homem foi criado para ter um relacionamento perfeito com Deus, mas por causa da sua desobediência e rebelião, escolheu seguir o seu próprio caminho, e o relacionamento com Deus desfez-se. O pecado é um estado de indiferença do homem para com Deus.
O HOMEM ESTÁ SEPARADO
" Porque o salário do pecado é a morte" (separação espiritual de Deus) (Romanos 6:23)
TERCEIRA LEI

JESUS CRISTO É A ÚNICA SALVAÇÃO DE DEUS PARA O PECADO DO HOMEM. POR MEIO DELE VOCÊ PODE CONHECER O AMOR E O PLANO DE DEUS PARA A SUA VIDA.
ELE MORREU EM NOSSO LUGAR
" Mas Deus prova o seu próprio amor para connosco, pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores" (Romanos 5:8).

ELE RESSUSCITOU DENTRE OS MORTOS
" Cristo morreu pelos nossos pecados... foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras." (I Coríntios 15:3,4).
ELE É O ÚNICO CAMINHO
Respondeu-lhe Jesus: "Eu sou o caminho e a verdade, e a vida: ninguém vem ao Pai senão por mim" (João 14:6).
QUARTA LEI

PRECISAMOS RECEBER JESUS CRISTO COMO SALVADOR E SENHOR, POR MEIO DE UM CONVITE PESSOAL. SÓ ENTÃO PODEREMOS CONHECER E EXPERIMENTAR O AMOR E O PLANO DE DEUS PARA A NOSSA VIDA.


PRECISAMOS RECEBER CRISTO
" Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; a saber; aos que crêem no seu nome" (João 1:12)

RECEBEMOS CRISTO PELA FÉ
" Porque pela graça sois salvos; mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não das obras, para que ninguém se glorie" (Efésios 2:8-9).

RECEBEMOS CRISTO POR MEIO DE UM CONVITE PESSOAL
Cristo afirma: "Eis que estou à porta, e bato: se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa" (Apocalipse 3:20)

VOCÊ PODE RECEBER A CRISTO AGORA MESMO EM ORAÇÃO
" Senhor Jesus, eu preciso de ti. Abro a porta da minha vida e recebo-te como meu Salvador e Senhor. Toma conta da minha vida. Agradeço-te porque perdoas os meus pecados e aceitas-me como sou. Desejo estar dentro do teu propósito para minha vida".

 


O PODER DO PERDÃO

O que é a Morte?

Morte significa separação. A morte física é a separação da alma do corpo e a morte espiritual é a separação eterna da alma da presença santa de Deus (Apocalipse 21:8).

Como ser perdoado? Se me arrepender agora, o Senhor me perdoa?

SIM! (Jeremias 31:34). Deus está sempre pronto a perdoar e fica feliz ao fazer isso, pois deu o seu Filho unigênito (Jesus Cristo) para isso. (João 3:16) Leia em sua Bíblia: A parábola do filho pródigo em Lucas 15:11-32.

O que acontece quando recebo o perdão?

Começa a experimentar o amor de Deus (beijos e abraços), vida nova e santa (roupas), autoridade (anel), liberdade para viver (sandálias), muita comunhão (festa), certeza da vida eterna, etc... O perdão precede cura e a maravilhosa vida de Cristo (João 10:10).

O que acontece se recuso o perdão?

Continuo impuro, separado do amor de Deus, sem vida verdadeira, sem autoridade, sem liberdade, escravo do pecado, sem comunhão com Deus, sujeito a enfermidades, tormentos, em horrível expectação de juízo (Hebreus 10:26).

O que preciso fazer para ser perdoado?

1. Precisa reconhecer que é pecador e querer ser perdoado (Lucas 18:13-14). Como Deus vai perdoar alguém que não reconhece que é pecador e quer ser perdoado? É o arrependimento (Atos 2:38). A escritura diz que “sem arrependimento” não há remissão de pecados, pois o arrependimento é o desejo de mudança de vida (Lucas 3:8, Atos 26:20).

2. Confessar os pecados (Mateus 3:6). Quando reconhecemos a culpa e confessamos, recebemos o perdão como o Rei Davi recebeu (Salmos 32:5) e como João ensinou (1João 1:9).

3. Deixar os pecados (Provérbios 28:13). Se quisermos ser perdoados, além de confessar devemos ter o propósito de não mais pecar (João 8:11).

4. Um outro requisito muito importante é perdoar. A quem? A TODOS QUE NOS OFENDERAM, inclusive nós mesmos. O perdão que recebemos só permanece se perdoarmos os que nos ofenderam (Mateus 6:14-15), lembrando que Cristo nos perdoou (Efésios 4:32). Ler em Mateus 18:21-35.

Finalmente devemos pedir perdão e perdoar em nome de Jesus. Porque? Porque o pecado é um débito que nós não podemos pagar, mas Jesus pagou na cruz por nós. O crédito pertence a Ele e só Ele pode nos dar este crédito. N’Ele, Deus o Pai, pode nos perdoar completamente, mantendo sua justiça (Mateus 1:21; 1João 2:12).

CONCLUSÃO : Quando alguém pecava no passado, levava um cordeiro sem defeito ao sacerdote, impunha as mãos sobre ele, confessava o pecado e o matava, derramando o sangue no altar. Saía feliz por haver pago o pecado através do derramamento de sangue justo. Mas isso era apenas uma figura, pois sangue de animais não pode remir o ser humano. Mas Jesus, sendo Deus, se fez humano e como o cordeiro do passado derramou seu sangue justo e levou sobre si no madeiro, todos os nossos pecados (Isaías 53:4-5). Que oportunidade maravilhosa Deus nos dá. Não é necessário tentar entender este grande mistério, mas crer que Deus fará o que prometeu àquele que receber pela fé o sacrifício de seu Filho Jesus.

 


O NOME DE JESUS

O nome de Jesus, este precioso nome que está acima de todos os nomes. Jesus herdou do Pai um nome mais grandioso do que qualquer ser angelical Hb 1:1-6.
Como Filho de Deus Ele é herdeiro de todas as coisas, Ele é a expressão exata de Deus e o resplendor do Pai.
Deus lhe deu um Nome que está acima de todos os nomes. “Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu um Nome que está acima de todo o nome, para que ao Nome de Jesus se dobre todo o joelho /de seres nos céus / de seres na terra e de seres debaixo da terra e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai” – Fp 2:9-11.
Deus lhe deu um nome que está acima de todos os nomes.À dedução é que havia um nome conhecido no céu e desconhecido noutros lugares, e que este nome foi guardado para ser doado a alguém que o merecesse; e Jesus conforme o conhecemos, o Filho Eterno conforme Ele é conhecido no seio do Pai recebeu este Nome por doação e a este precioso Nome todo joelho se dobrará, nos três mundos, para a Glória de Deus Pai.
O céu, a terra e o inferno reconhecem o que Jesus fez, portanto toda a autoridade, todo o poder e a totalidade das suas realizações acham-se em seu Nome.
E o Nome de Jesus em nossos lábios operará as mesmas coisas agora que operava naqueles tempos. Ele é Deus que nos fala.
Quando foi que Jesus herdou do Pai o mais excelente Nome? Não herdou no céu antes de vir para a Terra, porque Ele já possuía TUDO> Não herdou quando veio para a Terra, porque a Epistola aos Filipenses diz que Ele se esvaziou de toda a Honra e deixou de lado toda a sua Glória.
Em Fp 2:5-7 (versão amplificada) diz: “Tende em vós o mesmo sentimento e propósito e mente (humilde) que houve também em Cristo Jesus – Que Ele seja o seu exemplo de humildade, pois Ele sendo essencialmente um com Deus e substituindo em forma de Deus (possuindo a plenitude dos atributos que fazem que Deus seja Deus), não julgou essa igualdade com Deus como algo a ser procurado, antes se despiu de todos os privilégios da própria dignidade assumindo a forma de servo escravo para tornar-se como homem nascendo como ser humano”.
Tudo isto Ele o fez em nosso benefício para que pudéssemos usar o seu Nome. Em benefício da sua Igreja, Cristo Jesus esvaziou-se:
- Dos seus atributos divinos como criador; (Jo 5:19-21).
- Esvaziou-se dos seus atributos divinos de Tudo Saber;
- Esvaziou-se dos seus atributos divinos de Tudo Poder;
- Esvaziou-se do seu atributo divino de estar em toda parte –(Jo 11:21).
Mas em todas a coisas tornou-se semelhante aos irmãos (Hb 2:17), Ele sujeitou-se à natureza humana.
Jesus passou por toda a experiência humana, trabalho, dores, decepção, insultos, perseguição, rejeição, traição, sofrimento físico e morte como homem.
“ Embora sendo Filho aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu” (Hb 5:8).
Jesus passou a vida inteira com um só alvo especifico em sua mente: Fazer a vontade do Pai. “Essa foi à força motriz que impulsionou todas as suas ações. Ele disse: Eis aqui estou para fazer ó Deus a Tua Vontade”. Hb 10:9 – “A minha comida consiste em fazer a vontade D`Aquele que me enviou”. Jo 4:34.
Toda a verdade tem um paralelo, para nos tornarmos um forte Guerreiro na “Batalha Espiritual” nós também temos que estar prontos para esvaziar-nos da nossa natureza egoísta, desejos e apetites.
A força motriz de todas as nossas ações também tem que ser o desejo constante de fazer a vontade de Deus. Saber qual é à vontade de Deus e agir de acordo com a vontade d`Ele, foi uma das estratégias chaves que Jesus usou para derrotar satanás.
Para isto se manifestou o Filho de Deus, para destruir as obras do diabo. I Jo 3:8.
Jesus doou à Igreja um Nome que está acima de todos os nomes e Ele doou porque recebeu por herança de Deus como diz a Palavra em Hb 1:4-5 que diz: “Quando herdou o mais excelente Nome do que eles. Pois a qual dos anjos jamais disse: Tu és meu Filho, eu hoje te gerei”. Quando Jesus foi Gerado?
Não nasceu quando veio ao mundo, quando tomou sobre si a carne humana. Ele pré-existia com o Pai. Simplesmente assumiu um corpo. Hb 10:5. Por isso ao entrar no mundo diz: Sacrifício e oferta não quiseste, antes corpo me formaste. Jo 1:1-14 - No princípio era o verbo, e o verbo estava com Deus e o verbo era Deus. E o Verbo se fez carne e habitou entre nós “. E vemos em Atos 13:23 –” Deus cumpriu plenamente a nós, seus filhos, ressuscitando Jesus como também está escrito no Sl 2: “Tu és meu Filho, Eu hoje te gerei”.
Ele foi gerado pelo Pai naquela manhã da Ressurreição. Por que Jesus precisava ser gerado pelo Pai?
Porque se tornou como éramos: separados de Deus. Porque provou a morte espiritual por todos os homens. Seu Espírito, Seu homem interior foi ao inferno em nosso lugar.
Hb 2:9 – “Vemos, todavia, aquele que por um pouco, tendo sido feito menor que os anjos, Jesus por causa do sofrimento da morte, foi coroado de Glória e honra, para que pela Graça de Deus, provasse a morte por todo homem”.
A morte física não removeria o nosso pecados. Provou a morte espiritual por todo homem. Jesus é a primeira pessoa que já nasceu de novo. Porque o seu espírito precisava nascer de novo?
Porque ficou alienado de Deus. Por isso Ele exclamou na cruz – “Deus meu, Deus meu por que me desamparaste”.
Jesus provou a morte espiritual por todos os homens porque o pecado é mais do que um ato físico é um ato espiritual. E Ele se tornou aquilo que nos éramos a fim de que nós nos tornássemos aquilo que Ele é. II Co 5:21 diz: “Aquele que não conheceu pecado, Ele o fez pecado por nós, para que nele fôssemos feitos justiça de Deus”.
Jesus se fez pecado. O seu Espírito foi separado de Deus e Ele desceu ao inferno em nosso lugar. Ninguém poderá compreender a autoridade do Nome de Jesus até compreender este fato por revelação do Espírito Santo o que se passou com Jesus, lá em baixo na masmorra do sofrimento, lá nos fundos do próprio inferno, Jesus satisfez as reivindicações da justiça para todos nós, individualmente porque Ele morreu como nosso substituto. E Deus no céu disse: “È suficiente”. Depois o ressuscitou. Trouxe seu espírito e alma para cima, tirando-os do inferno. Ressuscitou o seu corpo da sepultura. Rm 8:11 diz: “levou para o céu e disse Tu és o meu filho eu hoje te gerei”. E na manhã seguinte da ressurreição Ele herdou um Nome mais excelente e este Nome Ele doou a Igreja para que fosse vitoriosa em todas as circunstâncias.
Hb 1:6 – “E novamente ao introduzir o primogênito ao mundo”.
Toda a autoridade, todo o poder que estava em Jesus está no seu Nome. E Ele deu o seu Nome à Igreja. Os Crentes primitivos sabiam que possuíam e usavam o Nome de Jesus.
ESTE NOME É DADO À IGREJA PARA SALVAÇÃO.
Não há salvação a não ser no Nome de Jesus e no Senhor Jesus Cristo. É o único Nome pelo o qual o pecador pode se aproximar de Deus Pai. Mt 1:21-23, At 4:12, Jo 14:6, At 2:21.
O crente não somente é salvo pelo Nome, mas ele também é batizado no Nome – vejamos Mt 28:19 e At 2:38.
O NOME DE JESUS EM NOSSO DIA A DIA
CONCLUSÃO: A maioria dos cristãos sabe, até certo ponto, que pode usar o Seu Nome na oração, mas não fazem idéia de quanto ele significa. Ele abre os tesouros dos céus a nosso favor e tranca os poderes do inferno. Que o Espírito Santo abra os nossos olhos espirituais (Ef 1:17-23) para termos em nosso espírito uma profunda revelação de tudo que este Nome significa e que conheçamos as riquezas da glória ocultas neste Nome. Vejamos - Jo 16:23, 24, AMEM, GLORIA A DEUS E GRAÇAS A DEUS.

 

Sete Perigosas Atitudes para Negarmos o Senhor

O PERIGO DE PENSAR QUE PODE ENFRENTAR O PODER DAS TREVAS SOZINHO
Lucas 22:31-33, Satanás havia pedido para peneirar, provar a Pedro. Mas, o Senhor se colocou como seu intercessor, seu defensor.
II - O PERIGO DE ACHAR QUE SOMOS AUTO-SUFICIENTES.
No mesmo texto, Lucas 22: 33 e 34, Pedro diz que estava pronto a ir à prisão ou até mesmo morrer, se fosse necessário.
III - O PERIGO DE ABANDONARMOS A VIDA DE ORAÇÃO
Lucas 22:47-51, diz que na profunda dor e tribulação, o Senhor, foi para Getsêmani para orar. Pedro, entre os discípulos, (João e Tiago) adormeceu. O Senhor os repreende, que estivessem orando e vigiando para enfrentar e suportar a tentação.
IV - O PERIGO DE USARMOS AS ARMAS MUNDANAS
Lucas 22:47-51, diz que Pedro, no momento em que Judas entrega o Senhor, tira uma espada e fere um dos servos do sumo sacerdote.
V - O PERIGO DE SEGUIRMOS O SENHOR DE LONGE
Lucas 22:54, mostra Pedro seguindo de longe. Muita gente que ama o Senhor, mas o quer longe e isso trará conseqüências drásticas.
VI - O PERIGO DE NOS ASSENTARMOS À RODA DOS IMPENITENTES
Lucas 22:55, diz que Pedro tomou assento entre os prenderam o Senhor. É triste quando vemos crentes se assentarem junto a escarnecedores, a impenitentes, aos que zombam do Senhor.
VII - O PERIGO DE COMPROMETERMOS A NOSSA FÉ
Lucas 22:56-61, diz que Pedro, quando interrogado por pessoas simples e humildes, mostrou-se medroso e de maneira irracional passou a negar a sua fé no Senhor e até a praguejar. É triste quando chegamos a este ponto. Isto pode acontecer conosco quando não levamos a sério a nossa fé no nosso Senhor.


PORQUE O MAIL CHEGA ATE NÓS

João : 16- 33- 33
Nunca fiz mal a ninguem. Sou crente fiel. Mas porque Senhor? (No mundo tereis aflições).
Quero colocar 4 motivos principais “porque o mal chega até nós”
1ª- HUMANIDADE: (Sou humano) O sol nasce para todos. Mt 5:45 - Ecl 9:12 Tudo sucede igualmente a todos. Somos humanos, o mal acontece a todos. Alguns acham que é Maldição Hereditária. Outros dizem só acontece aos pecadores. Lc 13:3 (diz o Senhor.)
2ª- AÇÃO SOBERANA DE DEUS: (Permissão de Deus) Através de provações, ele nos corrige. Jó é exemplo. Jó 5:17 Devemos aceitar a correção. Hb 12:5.7 Ele corrige a quem ama.
3ª- AÇÃO DE SATANÁS: II Co 2:11 Não o ignore. (ele é bom naquilo que faz) Sua missão; matar, roubar e destruir. Jo 10:10 Não devemos dar (brécha) lugar ao Diabo. Ef 4:27 Vigiai. I Pe 5:8,9 - Dragão = Asas de àguia (agilidade) - Patas de leão (força) - Calda de serpente (sagacidade)
4ª- ESTILO DE VIDA: Gal 6:7 Não vos engane, tudo que plantar, irá colher.
Quem bebe demais, o fim é cirrose. O fumante = câncer. O homossexual = aids (Romanos 1). O valentão = sempre Achará outro + valente - morte. O marido quebra tudo em casa, bate na esposa e ela abandona o lar. Não adianta colocar a culpa no diabo. O empregado não é esforçado, vive chegando atrasado. = Na hora de cortar os gastos o patrão vai mandar quem embora? - Fui despedido, acho que é perseguição porque sou crente. Que testemunho! tenho que ser exemplo. caso contrário sofrerei as consequencias. Se ultrapassar velocidade permitida. = Levo multa, correndo risco de acidente. Se gasto mais do que ganho. = SPC. Se comer demais, principalmente à noite. = Problemas no aparelho digestivo. (glutonaria) - Coma para Matar a fome e não para passar mal. - Gosto de uma picanha gordinha. = colesterol alto. Etc…
A solução Onde está… Há casos que nem corrente de oração adianta. “Podemos escolher o que semear, (livre arbítrio) mas somos obrigados a colher o que plantamos.¨”O que plantar isso irás colher.
A SOLUÇÃO É DEUS. Só ele pode mudar a tua história. Ex. povo de Israel. Deus abriu o mar. No deserto, deu agua da rocha, maná do céu, suas roupas não envelheceram. De dia, para proteger do sol deu-lhes uma nuvem. A noite para os proteger do frio deu-lhes uma coluna de fogo.
DEUS INTERFERE NA NATUREZA PARA NOS AJUDAR. Somos povo seu… Elias em época de estiagem (fome) Deus manda os corvos o alimentar. I Re 17:6
DEUS MOVE O SOBRENATURAL. Seguro estou. O malígno não pode nos tocar. 1 Jo 5:18,19
Não importa o que tu já fez no passado, o senhor pode agir a teu favor. NÃO MPORTA A ORIGEM DO MAL. O que importa é que DEUS TEM PODER. Alguem já te rotulou dizendo; esse já não tem mais jeito!. Só o Senhor tem poder para Quebrar toda a maldição, Tem poder para cortar todo o mal. Não diga, não tem solução. Não posso!..
TUDO POSSO NAQUELE QUE ME FORTALECE. Fil 4:13 Para tudo tem solução, com Cristo venceremos.
SE DEUS É POR NÓS, QUEM SERÁ CONTRA NÓS. Rm 8:31
O senhor te dará força Para vencer. Rm 8:18 - ” DEUS TEM PODER PARA INTERFERIR EM TODOS OS PROCESSOS DA SUA VIDA”. Só ele pode mudar a sua história.
CONCLUSÃO: 1 Pe 5:10 E o Deus de toda graça, que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, Depois de haverdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, confirmar e fortalecer. A ele seja o domínio para todo o sempre. Amém.

O que é a“sombra do Onipotente


Salmo 91:1 diz: “O que habita no esconderijo do Altíssimo e descansa à sombra do Onipotente diz ao SENHOR: Meu refúgio e meu baluarte, Deus meu, em quem confio.”
Antes de comentar sobre este texto, consideremos os significados bíblicos da palavra sombra.
Sombra literal. Às vezes, o sentido é literal – a luz é bloqueada ou a escuridão resulta da ausência de luz (2 Reis 20:9-11; Neemias 13:19; Atos 5:15). A sombra traz alívio do calor do sol (Jó 7:2; cf. Isaías 34:15; Marcos 4:32).
Símbolo da brevidade. Davi falou da brevidade da vida terrestre do homem: “Como a sombra são os nossos dias sobre a terra, e não temos permanência” (1 Crônicas 29:15). “O homem é como um sopro; os seus dias, como a sombra que passa” (Salmo 144:4). Bildade disse: “Porquanto nossos dias sobre a terra são como a sombra” (Jó 8:9).
Símbolo da morte, do perigo ou das coisas tenebrosas. Jó falou sobre “a terra das trevas e da sombra da morte ...onde a própria luz é tenebrosa” (10:21-22). Davi falou do “vale da sombra da morte” (Salmo 23:4; cf. 102:11; 109:22-23; Jeremias 2:6; 13:16).
Símbolo de proteção e refúgio. Jotão falou, embora em tom de ironia devido à presunção de Abimeleque, da proteção que um rei oferece aos seus súditos (Juízes 9:15). Os judeus procuravam, em vão, refúgio na “sombra do Egito” (Isaías 30:2-3). O rei Nabucodonosor foi comparado a uma árvore dando sombra e proteção (Daniel 4:12). A idéia da sombra de proteção vem do alívio e proteção do calor citado acima (cf. Jonas 4:5-6; Isaías 25:4-5).
Símbolo da ignorância espiritual. Mateus citou a profecia de Isaías 9:2 quando falou da pregação de Jesus (4:16). Zacarias citou a mesma profecia quando falou do trabalho de seu filho como precursor do Messias (Lucas 1:79).
Uma imagem imperfeita de uma realidade maior. Paulo disse que as coisas do Velho Testamento eram sombra das coisas de Cristo (Colossenses 2:17; cf. Hebreus 10:1). O tabernáculo dos israelitas era uma sombra da aliança de Jesus (Hebreus 8:5-13; cf. 9:23).
Várias vezes, a Bíblia fala sobre a sombra de Deus. Em qual desses sentidos devemos entender a sombra do Senhor? Textos como Salmo 57:1 deixam claro o sentido de proteção oferecida aos homens: “Tem misericórdia de mim, ó Deus,... pois em ti a minha alma se refugia; à sombra das tuas asas me abrigo, até que passem as calamidades.” Veja Salmos 36:7; 63:7; 121:5; Isaías 4:5-6; 32:1-2; 51:16.
CONCLUSÃO: A sombra do Onipotente é a proteção daquele que estende o seu tabernáculo de proteção sobre os fiéis (Apocalipse 7:15-17).


LIBERTAÇÃO


Todos, seria a resposta mais correta, porque a Palavra de Deus diz em I João 1:8-10: “Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. Se confessarmos os nossos pecados ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.” E completa em I João 3:8-9 “ Quem comete o pecado é do diabo, porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo. Qualquer que é nascido de Deus não comete pecado, porque a sua semente permanece nele e não pode pecar porque é nascido de Deus”
Se partirmos do princípio de que todo homem à partir da queda original carrega a natureza adâmica, por isso é propenso ao mal, já seria o suficiente para dizer que ele necessita ser liberto, porque o pecado nos traz cativos ao diabo.
Existem três níveis de libertação:
1. Libertação do nosso espírito no momento em que nascemos de novo (só feita pelo Espírito Santo) – ver Efésios 2:1-3 e João 3:6
2. Libertação da alma – ver Hebreus 12;1 e I Coríntios 10:4-5
3. Libertação de enfermidade física – ver Lucas 13:10-17
“A cruz é o centro de tudo. Também nela, Cristo levou todas as maldições:“Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se ele próprio maldição em nosso lugar, porque está escrito: ´Maldito todo aquele que for pendurado em madeiro ”.(Gálatas 3:13). Se o texto em apreço está claro, quando diz que Cristo se fez maldição em nosso lugar, porque tratamos do tema: “quebra de maldições
No que tange à maldição, a mesma coisa. O profeta disse: Portanto, o meu povo será levado cativo, por falta de entendimento (Isaias 5:13). Prince diz ainda: “Se nós permanecermos ignorantes, será nosso o custo. Perderemos muito de toda a provisão que Deus nos oferece através do sacrifício da morte de Jesus na cruz”. A ignorância nos fará pagar um alto preço, já que Deus nos faz responsáveis por tudo aquilo que deixou escrito em sua Palavra.
Quantas vezes o diabo tem nos impedido de enxergarmos as promessas de Deus para nós, e passamos a viver como miseráveis! O apóstolo Paulo escreveu: “Bendito o Deus Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo”.(Efésios 1:3). O texto está claro: Deus nos abençoou com todas as bênçãos. Fico a pensar se pelo menos uma boa parte dos crentes espalhados pelo mundo tem ao menos 50% dessas bênçãos. É bem provável que não. Mas, qual é o problema? O problema é que o apóstolo diz que as bênçãos estão nos lugares celestiais. É necessário que aprendamos meios eficazes dentro da Palavra de Deus, para transportarmos o que é nosso dos lugares celestiais para o mundo material. A confissão apropriativa é com certeza um das formas que Deus providenciou para isso, para experimentarmos em nossa vida os benefícios que foram alcançados para nós em esperança, somos salvos “ (Rm 8:32), “ ainda não se manifestou o que haveremos de ser” (I João 3:2). Nesta vida atual desfrutamos de Cristo à medida em que o abracemos por meio das promessas.”
CONCLUSÃO: RM CAP 8 VERS 1 Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.

 

 

UM DIREITO DOS FILHOS DE ABRAÃO


Textos: Gn 17.5-6: Não será mais chamado Abrão; seu nome será Abraão, porque eu o constituí pai de muitas nações. Eu o tornarei extremamente prolífero; de você farei nações e de você procederão reis. Lc 13.16: Então, esta mulher, uma filha de Abraão a quem Satanás mantinha presa por dezoito longos anos, não deveria no dia de sábado ser libertada daquilo que a prendia?

Há pessoas presas pela influência maligna que não sabem que, sendo filhos e filhas de Abraão, têm o direito à promessa. São herdeiros, mas vivem presos... anos a fio. Quando Deus escolheu Abrão e fez com ele uma aliança, Abrão recebeu uma promessa de Deus (Gn 12). Através de Jesus Cristo nós somos herdeiros desta promessa e também filhos de Abraão. Na Epístola aos Gálatas, o apóstolo Paulo nos explica isto: somos filhos de Deus através de Jesus Cristo e porque somos de Cristo, somos também “filhos de Abraão e herdeiros segundo a promessa” (Gl 3.26 e 29).

Em Lc 13.10, temos o relato da situação terrível que uma mulher judia anônima vivia até aquele sábado quando se encontrou na sinagoga onde Jesus ensinava. Tratava-se de uma enfermidade causada por um demônio e, conforme o texto, tal enfermidade a obrigava a andar encurvada sem conseguir endireitar-se de forma alguma. Havia dezoito anos que ela sofria pela ação de Satanás. Jesus a viu, chamou-a a frente e impondo-lhe as mãos, declarou: mulher, você está livre da sua doença (v. 12).

Aquela mulher judia pode representar a sua situação hoje.

1o. A Religiosidade não liberta. Aquela mulher podia ter um interesse disciplinado pela Palavra, pois quando Jesus a encontrou ela estava na sinagoga. Quantas pessoas têm uma religião, são até evangélicos, mas vivem uma vida incompleta, sem desfrutar de fato do que somente Jesus nos dá?

2o. A Religiosidade pode conviver com a falta de visão. Aquela mulher era encurvada há dezoito anos. Isso significa que ela andava o tempo todo olhando para o chão. Mesmo sendo filha do Pai da Fé, daquele que Deus chamou para olhar as estrelas (Gn 15.5), ela não podia naturalmente olhar para o céu e pensar nas coisas grandiosas que Deus tinha para sua vida.

Como é que você vive? Vive olhando para suas feridas? Seus sofrimentos? Suas mágoas? Suas limitações? A religiosidade pode manter uma pessoa presa às suas histórias traumáticas (enfermidades da alma), ou mesmo a um espírito satânico.

A religiosidade por vezes é sinônimo de hipocrisia. Note que quando Jesus libertou e curou aquela sofrida mulher, a reação do chefe da sinagoga foi absurda. Ele ficou indignado pelo fato de Jesus haver operado a cura e libertação num sábado. Mais do que isto, fez questão de declarar aos presentes à sinagoga que Jesus pecara ao agir daquela maneira (Lc 13.12-15).

3o. A Religiosidade hipócrita prioriza os valores materiais. A resposta que Jesus deu à manifestação do chefe da sinagoga foi propícia para escancarar a hipocrisia daqueles religiosos. Jesus simplesmente perguntou qual deles deixaria um animal seu sem alimento ou água num sábado. Se cuidar dos animais num sábado era lícito, por que não era o cuidar de uma vida muitíssimo mais preciosa para Deus do que qualquer bem material? O chefe da sinagoga e os demais adeptos daquele tipo de religiosidade não se preocupavam com o sábado quando o assunto era se livrar de um prejuízo material, mas como a questão aqui era libertação, eles criticavam.

Que atitudes você e os discípulos de sua célula devem ter a partir deste estudo?

Assumam que são descendência de Abraão através de Cristo (Gl 3.29);

Andem por fé. Não se acomodem com menos do que o Senhor quer fazer em nossas vidas. Seja sempre agradecido, mas não satisfeito, pois Deus tem sempre mais para nos conceder (I Co 2.9);

Busque nEle cura e libertação sempre, pois pode haver áreas em nossas vidas que ainda não respondem sim a todas as promessas do Pai;

Não deixem Satanás engana-los e roubar a visão, a santidade, a fé, o amor, nem a Palavra. Ele é um acusador e enganador e por isso tentará por um peso sobre nós para que andemos encurvados como aquela mulher;

CONCLUSÃO: Lance sobre a cruz de Cristo toda a sua ansiedade que pode estar pesando sobre seus ombros (I Pe 5.7);

 


A Ressurreição - As nossas necessidades
Texto: João 20:1-18

Introdução: Ao examinarmos a narrativa da ressurreição, notamos quão marcadamente as aparições do Senhor atendiam as necessidades de várias pessoas.

1) Maria Madalena - Com seu coração cheio de lealdade, recebeu consolação.
(Jo.20:15) "Mulher, por que choras? A quem procuras?".

2) Pedro - O arrependido, foi perdoado e restaurado.
(Jo.21:15-17). "Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes?”.

3) Os dois pensadores no caminho de Emaús - Receberam a convicção.
(Lc.24:25-35) Jesus lhes disse: "Ó néscios e tardios de coração para crer em tudo o que os profetas disseram! Não era necessário que o Cristo padecesse estas coisas e entrasse na sua glória?". E depois lhes deu pão para comer.

4) Os dez discípulos - Amedrontados, receberam confiança e forças.
Jesus chegou e lhes disse "paz seja convosco" e disse-lhes Jesus de novo "paz seja convosco! Assim como o Pai me enviou, eu vos envio" e soprou sobre eles e lhes disse "recebei o Espírito Santo". (Jo.20:19-23).

5) Tomé - Foi transformado de duvidoso em crente firme.
(Jo.20:24-29) Oito dias depois: Com as portas trancadas Jesus entrou e disse: "paz seja convosco" então disse a Tomé: "põe aqui o teu dedo; vê as minhas mãos. Chega a tua mão, e põe-na no meu lado. Não sejas incrédulo, mas crente”. Disse-lhe Tomé: Senhor meu, Deus meu! Então lhe disse Jesus: “Porque me viste, crestes. Bem aventurados os que não viram e creram".

Conclusão: Para todas as pessoas, a presença do Cristo Vivo mostrou-se suficiente.
A ressurreição traz vida a todos os que aceitam Jesus como Senhor e Salvador.

 

 

Não andeis ansiosos
Texto: Mateus. 6: 19-34

Introdução: Um dos grandes males dos nossos dias é a ansiedade, especialmente no que diz respeito ao nosso sustento e às nossas necessidades.

RAZÕES PARA NÃO CAIRMOS NA ANSIEDADE:

O texto mostra oito razões para dizermos não a ansiedade:

1ª) Porque os bens deste mundo podem ser roubados ou deteriorados (v.19-21).

2ª) Porque os bens deste mundo podem poluir a vida com a cobiça (v.22-23). Os olhos são a lâmpada do corpo (vide Pv. 23:4-5).

3ª) Porque os bens deste mundo exigem do homem uma dedicação de servo, e o homem é colocado entre duas opções (v.24). A ansiedade é um sentimento dos escravos dos bens materiais.

4ª) Porque uma das estratégias do inimigo é fazer o homem lutar por coisas que não relação com aquilo que é a sua necessidade básica (v.25 e Pv. 30: 8). O Espírito em comunhão com Deus é quem determina a plenitude da vida, não o nosso organismo. Assim como não é uma roupa bem apresentada que prova o estado de saúde do corpo. Tem muitas pessoas gravemente enfermas e esconde através de uma aparência produzida.

5ª) A ansiedade impede o homem de possuir as coisas, quando elas lhe são dadas. Porque ele não acredita na promessa dAquele que sempre supre as nossas necessidades.
Busca conseguir por seus próprios meios e fica ansioso.

6ª) A ansiedade vem quando não crê no senso dos valores de Deus (v.26).
Creia que você tem valor para Deus, confiando em que Ele sabe o que é melhor para você.

7ª) A ansiedade não prolonga a vida, ela não pode aumentar os anos da existência humana (v.27).

8ª) A ansiedade não produz fé, porque ela não descansa na provisão diária de Deus (v.30; Sl. 37:25).

Conclusão: Deus sabe e conhece quais são as necessidades humanas, dando-nos o que precisamos e não o que queremos. (v.31-32).
Hoje não é o dia de nos preocuparmos com o amanhã (v.34). Se você pode solucionar ou impedir um problema que vai estourar amanhã, ou no próximo mês, faça algo no sentido de resolvê-lo.

-Vivendo a verdade do Reino de Deus (Pv. 12: 17).


Vença o Cativeiro
Texto: Gálatas 5:1

Introdução: A águia é o melhor exemplo para a vida do cristão, jamais aceita o cativeiro, optando pela morte a viver aprisionada.

1 – Vença o cativeiro do diabo – vide I João 3:8; Tiago 4:7; Marcos 16:17.

2 – Vença o cativeiro do pecado – Hebreus 12:4; I João 1:5-10.

• Mentira
• Impureza
• Ganância como Geazi (II Rs. 5:20-27).
• Amante da primazia como Diótrefes (III Jo. 9-10).
• Amante da fofoca como Doegue (I Sm. 22:9-19).
• Delatoras como Alexandre o latoeiro (II Tm. 4:14).
• Soberba espiritual como Pedro (Mt. 26:30-35).
• Aceitam suborno
• Palavras de duplo sentido
• Lascívia.
• Imoralidade

3 – Vença o cativeiro da alma - Salmo 142:7; Pv. 4:23.

Medo (insegurança, ansiedade, indecisão, omissão, frustração, desespero).
Falta de perdão – Mateus 18:23-35
Mágoa, rancor, ira, ressentimento, amargura – Hebreus 12:15.

4 – Vença o cativeiro das doenças e enfermidades – Isaias 53:4-5; Pv. 4:20-23.

Conclusão: Jesus disse em João 8:32 “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. Se formos de Jesus, logo já somos livres.

 

 

GERAÇÃO AGONIZANTE
Texto: Mat.6:31-34

INTRODUÇÃO: RETRATO DO MUNDO ATUAL: GUERRAS, DESTRUIÇÃO, VIOLÊNCIA, INSEGURANÇA, SOLIDÃO, FOME, LUTA PELA SOBREVIVÊNCIA.

SOMENTE CRISTO É A SOLUÇÃO.


I) TRÊS AGENTES AGONIZANTES.

1) ANSIEDADE. "NÃO ANDEIS INQUIETOS".
? A INCERTEZA DO AMANHÃ E A INSEGURANÇA DO MUNDO.
? A BUSCA DO CERTO E DO ERRADO.
? ATORMENTADA POR ESPÍRITOS MALÍGNOS QUE CAUSAM TERROR E DESESPERO.

2) MEDO.- "NÃO TENHAS MEDO, PORQUE...".
? O MEDO ACOVARDA, ATROFIA E CEGA.
? CRISTO DIZ: "NÃO TENHAIS MEDO, TENDE BOM ÂNIMO".

3) DESESPERO.
? O HOMEM SE VÊ ENCURRALADO PELOS PROBLEMAS - LEVA AO DESESPERO.
? O DESESPERO TUMULTUA A MENTE E O ESPÍRITO, APONTA PARA O SUICÍDIO.

II) TRÊS REMÉDIOS EFICAZES PARA ESTA GERAÇÃO AGONIZANTE. JOÃO 14:6

1) O CAMINHO-CRISTO.
? HÁ UMA ESPERANÇA - CRISTO.
? JESUS É A ÚNICA ESPERANÇA, O ÚNICO CAMINHO PARA A PAZ.

2) A VERDADE-CRISTO.
? A VERDADE QUE REVELA A DESGRAÇA DAS DROGAS, DO VÍCIO, DA SENSUALIDADE.
? O ANTÍDOTO DA MENTIRA, DA ILUSÃO - A VERDADE PLENA.

3) A VIDA
O INIMIGO VEIO PARA DESTRUIR A VIDA, MAS CRISTO VEIO PARA RESTITUI-LA
NELE ESTA A FONTE DA VIDA ETERNA. JOÃO 11:25 "Disse-lhe Jesus: Eu Sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá".


CONCLUSÃO: CRISTO É O PODER SALVADOR

 

 


AS DUAS PORTAS E OS DOIS CAMINHOS
Texto: Mt. 7:13-14

Introdução: Ensino de Jesus sobre os que andam pelo caminho que favorecem a si mesmos, o caminho da comodidade e os poucos que aceitam a verdade em busca de segurança eterna, sem se importar com o preço.

Não há três caminhos, ou três tipos de pessoas, a Bíblia só reconhece dois caminhos e dois tipos de pessoas (com Cristo e sem Cristo, céu e inferno).

1) Duas Portas: Dt. 30: 15; I Rs. 18: 21; II Ped. 2: 2 15.

“Vês aqui, hoje te tenho proposto a vida e o bem, e a morte e o mal”. Dt. 30:15

Larga: Alude ao modo de viver descuidado e pecaminoso do ímpio – é mais fácil ser vingativo e avarento, aproveitando-se dos outros para enriquecer-se, do que andar pela regra de ouro ( Mt. 7:12 ), este é o caminho que conduz ao inferno – o nome da porta é EGOISMO.

Estreita: Larga o suficiente para entrar uma pessoa de cada vez – Mostra a dificuldade do primeiro passo correto para Deus – A pessoa tem vencer todas as inclinações naturais (Luc. 13: 24), o nome desta porta é JESUS. A porta estreita exige obediência rigorosa à regra de ouro.
“ Portanto tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lo também vós, porque esta é a lei e os profetas” Mat. 7:12.

2) Dois Caminhos: Os caminhos são a seqüência das portas, e entrar pelas portas é uma questão de consciência, liberdade e escolha, - A vida passa a ser moldada pela escolha – Não é o destino que determina o nosso futuro, e sim a nossa escolha.

Caminho largo – porta larga: Comodidade e o conforto do mundo – Bastante espaço para o pecador e seus pecados. Tem uma aparência florida.

Caminho estreito – porta estreita: Não oferece espaço suficiente para passarmos com todo nosso volume de imoralidades. Ele é estreito, mas à medida que começamos a trilhar este caminho, ele se alarga, expande, dilata-se, adquire paisagens e glória – Cristo é o caminho (Jo. 14: 6).

3) Dois tipos de companhia: Muitos viajantes na estrada larga e poucos peregrinos na estreita.
Valores do caminho estreito – Arrependimento e fé.
Valores do caminho largo: Egoísmo e toda as suas manifestações.

4) Dois destinos:
Caminho espaçoso leva a destruição.
-Destruição: Desperdício, perda de tudo que é valioso para a existência. Campbell Morgan diz que destruição significa: Limitação apertada, confinamento, prisão até que tudo seja destruído por meio de tensão esmagadora.

O caminho estreito leva a uma vida sem pecados e sem dor, e vida eterna com Cristo.

Conclusão: O Pai nos dá duas opções, como está escrito em Dt. 30:19. E nos aconselha a escolher o caminho da vida.

 

Saúde e Enfermidade
INTRODUÇÃO: TODO MAL TEM UMA CAUSA

a)Ex.15.26.: ?E disse: Se ouvires atento a voz do SENHOR, teu Deus, e fizeres o que é reto diante de seus olhos, e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma das enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito; porque eu sou o SENHOR, que te sara.?

A palavra em destaque neste versículo ?sara? vem do hebraico ?raphá? que significa ?curar, sarar, reparar, consertar, restaurar a saúde?. A sua forma participial ?rophé?, ?alguém que cura?, é a palavra hebraica para médico. A principal idéia do verbo raphá é a cura física. Alguns tentam excluir o ensino bíblico da cura divina, porém todos podem perceber que este versículo fala das doenças físicas e a sua cura divina. A primeira menção de raphá na Bíblia (Gn.20.17) refere-se, de forma inquestionável, à cura de uma determinada condição física, assim como o fazem as referências à cura da lepra e úlceras (Lv.13.18; 14.3). A Bíblia afirma: ?Eu sou o SENHOR, o seu médico?.
Este versículo é amplamente conhecido como o Concerto da Cura Divina no AT. É chamado de ?concerto?, porque neste concerto Deus promete que manterá o seu povo livre de doenças, sendo a promessa condicionada à obediência diligente da parte do povo.
Apesar do pecado e desobediência não serem sempre as causas diretas da enfermidade, a queda do ser humano é a causa original e subjacente de toda a crença. Aqueles que buscam cura serão beneficiados quando olharem para Cristo Jesus, aquele que tomou sobre si as nossas enfermidades, e buscarem uma consagração renovada. (Tg.5.14-16; 1Co.11.29-32.).

b)Dt.7.15.: ?E o SENHOR de ti desviará toda enfermidade; sobre ti não porá nenhuma das más doenças dos egípcios, que bem sabes; antes, as porá sobre todos os que te aborrecem.?

Deus vinculou a remoção das enfermidades entre o seu povo, à sincera devoção desse povo a Ele. Ao mesmo tempo, esse povo devia manter-se separado da impiedade ao seu redor. No entanto, não devemos partir do pressuposto de que a doença de determinado indivíduo é uma evidência certeira de que ele conformou-se ao curso iníquo deste mundo. Esse trecho, de fato, sugere que o mundanismo do povo de Deus, como um todo, fará com que Ele retire desse mesmo povo parte da sua bênção e poder. Neste caso, até os justos entre o povo crente em geral, serão afetados (1Co.12.26).

c)3Jo 2.: ?Amado, desejo que te vá bem em todas coisas e que tenhas saúde, assim como bem vai a tua alma.?

Em geral, é a vontade de Deus que o crente tenha saúde e que tenha uma vida abençoada. Ele quer que tudo vá bem conosco, isto é, que nosso trabalho, planos, propósitos, ministério, família, etc, estejam de acordo com a sua vontade e direção. Portanto, as bênçãos de Deus, mediante a redenção em Cristo, visam a suprir as nossas necessidades físicas e espirituais.

Doenças e Enfermidades

Sua origem:

As enfermidades podem ocorrer a partir de três pontos:

a)A enfermidade advém do pecado:

Todos nós conhecemos a origem do pecado na natureza humana. Sabemos que se originou no Éden, onde não havia o mal, no entanto, uma proposta da serpente fez com que todos nós o conhecêssemos o mal bem de perto (Gn.3.5), dando aí início a uma série de doenças que surgiram oriundas do pecado. (entenda-se nesse ponto a origem do pecado original)
O salmista (Davi) ressalta duas conseqüências por cometer pecado grave, conhecendo o Senhor e sendo alvo da sua misericórdia (Sl.38.3):

1.A ira e o castigo divinos em relação ao pecado: O ensino que Deus sempre perdoa o pecado e se esquece dele, sem nunca castigar o crente arrependido, não é bíblico. O crente que peca e se concerta com Deus pode levar algum tempo para desfrutar novamente da benevolência de Deus. Mesmo já perdoado, pode haver conseqüências temporais para o crente durante meses ou anos. (2Sm.12.9-13)
2.Dor física e angústia mental: O pecado resulta em pesado ônus ao transgressor. Deus pode permitir uma grave enfermidade ou mesmo a morte, devido a iniqüidade cometida (Sl.38.3-10; At.12.21-23; 1Co.11.29,30).

b)A enfermidade faz parte da natureza humana:

O pecado faz parte da natureza humana (nós já nascemos com ele, Sl.51.5), com isso surgiram as enfermidades que de origem biológicas, comuns a toda a humanidade. Muitos judeus, como os amigos de Jó, acreditavam que cada má sorte temporal era punição de Deus por algum pecado específico.. Jesus descarta essas idéias com uma explicação própria: alguns dos nossos sofrimentos, como os de Jó, são para a glória de Deus, pois ou resultam em nosso próprio aperfeiçoamento ou em cura espetacular, como no caso da cura de um cego de nascença em Mt.9.1-12. O propósito de Deus nem sempre nos é presentemente conhecido, mas temos a certeza de que seu propósito é bom (Rm.8.28).

c)Enfermidades psicossomáticas:

Durante nossa vida enfrentamos problemas e angústias de diversas naturezas originando assim as enfermidades chamadas ?psicossomáticas?, que são doenças originadas a partir de problemas emocionais.
?Por isso não reprimirei a minha boca; falarei na angústia do meu espírito; queixar-me-ei na amargura da minha alma.? (Jó.7.11)

Jó repetidamente fala da angústia e da amargura do seu espírito e alma (Jó.10.1; 27.2). Foi um homem que muito sofreu em todos os aspectos da vida.

1.Fisicamente, perdera suas riquezas, filhos e saúde (Jó.1.13-19; 2.7,8).
2.Socialmente, ficou privado dos seus amigos e familiares (Jó.2.7,8; 19.13-19). Sofreu zombaria do público (Jó.16.10; 30.1-10), e foi abandonado por seus amigos mais chegados (Jó.6.14-23).
3.Espiritualmente, sentia-se abandonado por Deus, crendo que o Senhor se voltara contra ele (Jo.7.17-19; 6.4).
4.Afligido em todos os sentidos, Jó experimentou uma imensa gama de emoções: ansiedade (Jó.7.4,13,14), incerteza (Jó.9.20), rejeição e traição (Jó.10.3; 12.4), medo (Jó.6.4; 9.28), solidão (Jó.19..13-19) e desespero, emoções que o levaram a desejar a morte (Jó.3).

A Provisão Redentora de Deus: A Cura Divina

?E, chagada a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados, e ele, com a sua palavra, expulsou deles os espíritos e curou a todos os que estavam enfermos, para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta Isaías, que diz: Ele tomou sobre si as nossas enfermidades e levou as nossas doenças.? (Mt.8.16,17)
O problema das enfermidades e das doenças está fortemente vinculado ao problema do pecado e da morte, isto é, às conseqüências da queda. Enquanto a ciência médica considera as causas das enfermidades e das doenças em termos psicológicos ou psicossomáticos, a Bíblia apresenta as causas espirituais como sendo o problema subjacente ou fundamental desses males. Essas causas são de dois tipos:

a.O pecado: que afetou a constituição física e espiritual do homem (Jo.5.5,14).
b.Satanás: (At.10.38; Mc.9.17; 20.25; Lc.13.11; At.19.11,12).

A provisão de Deus através da redenção é tão abrangente quanto as conseqüências da queda. Para o pecado, Deus provê o perdão; para a morte, Deus provê a vida eterna, e a vida ressurreta; e para a enfermidade, Deus provê a cura (Sl.103.1-5; Lc.4.18; 5.17-26; Tg.5.14,15). Daí, durante a sua vida terrestre, Jesus ter tido um tríplice ministério: ensinar a palavra de Deus, pregar o arrependimento (o problema do pecado) e as bênçãos do reino de Deus (a vida) e curar todo tipo de moléstia, doença e enfermidade entre o povo (Mt.4.23,24).

Impedimentos à cura:

Às vezes há, na própria pessoa, impedimentos à cura divina, como:

1.Pecado não confessado (Tg.5.16);
2.Opressão ou domínio demoníaco (Lc.13.11-13);
3.Medo ou ansiedade aguda (Pv.3.5-8; Fp.4.6,7);
4.Insucessos no passado que debilitam a fé hoje (Mc.5.26; Jo.5.5-7);
5.O povo (Mc.10.48);
6.Ensino antibíblico (Mc.3.1-5; 7.13);
7.Negligência dos presbíteros no que concerne à oração da fé (Mc.11.22-24; Tg.5.14-16);
8.Descuido da igreja em buscar e receber os dons de operação de milagres e de curas, segundo a provisão divina (At.4.29,30; 6.8; 8.5,6; 1Co.12.9,10,29-31; Hb.2.3,4);
9.Incredulidade (Mc.6.3-6; 9.19,23,24);
10.Irreverência com as coisas santas do Senhor (1Co.11.29,30).

Casos há em que não está esclarecida a razão da persistência da doença física em crentes dedicados (Gl.4.13,14; 1Tm.5.23; 2Tm.4.20). Noutros casos, Deus resolve levar seus amados irmãos santos ao céu, durante uma enfermidade (2Rs.13.14,20).

O que devemos fazer quando em busca da cura divina:

O que deve fazer o crente quando ora pela cura divina para si?

1.Ter a certeza de que está em plena comunhão com Deus e com o próximo (Mt.6.33; 1Co.11.27-30);
2.Buscar a presença de Jesus em sua vida, pois é Ele quem comunica ao coração do crente a necessária fé para a cura (Rm.12.3; 1Co.12.9);
3.Encher sua mente e coração da Palavra de Deus (Jo.15.7; Rm.10.17);
4.Se a cura não ocorre, continuar e permanecer nEle (Jo.15.1-7), examinando ao mesmo tempo sua vida, para ver que mudanças Deus quer efetuar na sua pessoa;
5.Pedir as orações dos presbíteros da igreja, bem como dos familiares e amigos (Tg.5.14-16);
6.Assistir a cultos em que há alguém com um autêntico e aprovado ministério de cura divina (At.5.15,16; 8.5-7);
7.Ficar na expectativa de um milagre, isto é, confiar no poder de Cristo (Mt.7.8; 19.26);
8.Regozijar-se caso a cura ocorra na hora, e ao mesmo tempo manter-se alegre, se ela não ocorrer de imediato (Fp.4.4,11-13).
9.Saber que a demora de Deus em atender as orações não é uma recusa dEle às nossas petições. Às vezes, Deus tem em mente um propósito maior, que ao cumprir-se resulta em sua maior glória (Jo.9.13; 11.4,14,15,45) e em bem para nós (Rm.8.28).
10.Reconhecer que, tratando-se de um crente dedicado, Deus nunca o abandonará, nem o esquecerá. Ele nos ama tanto que nos tem gravado na palma das suas mãos (Is.49.15,16).

Nota: A Bíblia reconhece o uso apropriado dos recursos médicos (Mt.9.12; Lc.10.34; Cl.4.14).

 

 

O EVANGELHO
Desde o início da Igreja começaram a ser pregados outros evangelhos, que Jesus não pregou nem os apóstolos pregaram (distorções). E hoje em dia isto não é diferente.
(Muitos homens, muitas doutrinas, muitas palavras etc.)
• O que Jesus pregou ?
• O que os apóstolos pregaram ?

Gl 1:6-9
6 Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho;
7 O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo.
8 Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.
9 Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema.

 

A parábola do semeador
Mt 13:3-9
• Jesus fala com a multidão através de parábolas e as pessoas não entendiam
• Os discípulos perguntam por que e Ele explica.

Mt 13:10-17
• Os mistérios não eram revelados a multidão porque não tinham um coração disposto.
• Mas aos discípulos Ele explicava.

Mt 13:18-23
• O agricultor se preocupa com a qualidade da semente para não perder toda a colheita.
• Quatro tipos de solo, O semeador , A semente.
O Semeador
? Quem era o semeador ? ? JESUS
? O que Ele queria colher ? ? DISCÍPULOS
No livro de Atos temos registrado o resultado da primeira semeadura. A Igreja de atos é o resultado da semeadura de Jesus.
A Igreja de Atos
• Toda a Igreja tinha graça para sofrer pelo nome de Jesus
• Os cristãos iam para a arena alegres, cantando (segundo os próprios historiadores da época - pagãos)
• O amor entre eles era notório. Eram reconhecidos pelo amor, não pelo falar, pelo vestir etc.
• A santidade era notória. As pessoas pagãs que tinham contato com a Igreja ficavam convictas do seu pecado).
-Pessoas eram expulsas por mentir ( John Wesley )
-Pessoas eram mortas ( Ananias e Safira ) por mentir ( Pedro )

Este foi o resultado da primeira semeadura
( Ex.: O casal preso por causa de Jesus , "Tragam-me algo parecido com Jesus" )
A Semente
? Qual era a semente ? ? A Palavra do Reino , Evangelho do Reino.
Mt 4:23
“ E percorria Jesus toda a Galiléia, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino, e curando todas as doenças e enfermidades entre o povo”.

Mt 9:35
“ E percorria Jesus todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino, e curando toda sorte de doenças e enfermidades”.

Mt 24:14
“ E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim”.

Quantos evangelhos existem ? ? Um só, apresentado por quatro testemunhas.

Lc 4:43
“ Ele, porém, lhes disse: É necessário que também às outras cidades eu anuncie o evangelho do reino de Deus; porque para isso é que fui enviado”.

Lc 8:1
“ Logo depois disso, andava Jesus de cidade em cidade, e de aldeia em aldeia, pregando e anunciando o evangelho do reino de Deus; e iam com ele os doze”

Lc 16:16
“ A lei e os profetas vigoraram até João; desde então é anunciado o evangelho do reino de Deus, e todo homem forceja por entrar nele”.

At 8:12
“ Mas, quando creram em Filipe, que lhes pregava acerca do reino de Deus e do nome de Jesus, batizavam-se homens e mulheres”.

At 19:8
“ Paulo, entrando na sinagoga, falou ousadamente por espaço de três meses, discutindo e persuadindo acerca do reino de Deus”.

At 20:25
“ E eis agora, sei que nenhum de vós, por entre os quais passei pregando o reino de Deus, jamais tornará a ver o meu rosto”.

At 28:23
“ Havendo-lhe eles marcado um dia, muitos foram ter com ele à sua morada, aos quais desde a manhã até a noite explicava com bom testemunho o reino de Deus e procurava persuadi-los acerca de Jesus, tanto pela lei de Moisés como pelos profetas”.

At 28:30-31
“ E morou dois anos inteiros na casa que alugara, e recebia a todos os que o visitavam, pregando o reino de Deus e ensinando as coisas concernentes ao Senhor Jesus Cristo, com toda a liberdade, sem impedimento algum”.

Esta era a semente.

Quando Jesus inicia seu ministério ele diz: “Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.” Mt 3:2
O Pecado
Nós vivemos num planeta enfermo:
• Há uma doença pior que o câncer, que a AIDS : O Pecado
• Há um remédio que Jesus trouxe para o pecado : O Evangelho do Reino

O que é pecado ?
(Ex.: O pastor e a lista de pecados - qual o pecado de Adão)

Rm 5:12
“ Portanto, assim como por um só homem ( Adão ) entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porquanto todos pecaram”

Qual foi o pecado de Adão ?

Em Gênesis 3:1-17 vemos como esta doença entrou na raça humana:

“ Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais do campo, que o Senhor Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? Respondeu a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim podemos comer, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais. Disse a serpente à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que comerdes desse fruto, vossos olhos se abrirão, e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal. Então, vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou do seu fruto, comeu, e deu a seu marido, e ele também comeu. Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; pelo que coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais”.

• O homem tinha comunhão perfeita com Deus
• Relacionamento, alegria, sem preocupações, abundância.
• O que o diabo ofereceu ? ? Entendimento
• Arriscaram tudo e desobedeceram pela oportunidade de viver por conta própria.
• Eu vou ser o meu deus. ? Independência de Deus

Ao pecar o homem se tornou independente e por isso inútil para o propósito de Deus.

? O pecado não é o que o homem faz, é uma atitude interior, um principio de vida interior de independência de Deus. ( Eu sou dono do meu nariz, ninguém manda na minha vida )

Sl 51:5
“ Eis que eu nasci em iniqüidade, e em pecado me concedeu minha mãe”.


O Senhorio de Jesus Cristo

Mt 16:24
“ Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz, e siga-me”.

Não podemos prometer a vida eterna para alguém que não foi tocado no seu ego ( no seu eu ) e continua independente de Jesus.

Mc 10:17-22
“ Ora, ao sair para se pôr a caminho, correu para ele um homem, o qual se ajoelhou diante dele e lhe perguntou: Bom Mestre, que hei de fazer para herdar a vida eterna? Respondeu-lhe Jesus: Por que me chamas bom? ninguém é bom, senão um que é Deus. Sabes os mandamentos: Não matarás; não adulterarás; não furtarás; não dirás falso testemunho; a ninguém defraudarás; honra a teu pai e a tua mãe. Ele, porém, lhe replicou: Mestre, tudo isso tenho guardado desde a minha juventude. E Jesus, olhando para ele, o amou e lhe disse: Uma coisa te falta; vai vende tudo quanto tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, segue-me. Mas ele, pesaroso desta palavra, retirou-se triste, porque possuía muitos bens”.

• Era dono , possuía ...
• O Deus dele eram suas posses. Seu coração estava nelas.

Lc 19:1-10
“ Tendo Jesus entrado em Jericó, ia atravessando a cidade. Havia ali um homem chamado Zaqueu, o qual era chefe de publicanos e era rico. Este procurava ver quem era Jesus, e não podia, por causa da multidão, porque era de pequena estatura. E correndo adiante, subiu a um sicômoro a fim de vê-lo, porque havia de passar por ali. Quando Jesus chegou àquele lugar, olhou para cima e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa; porque importa que eu fique hoje em tua casa. Desceu, pois, a toda a pressa, e o recebeu com alegria. Ao verem isso, todos murmuravam, dizendo: Entrou para ser hóspede de um homem pecador. Zaqueu, porém, levantando-se, disse ao Senhor: Eis aqui, Senhor, dou aos pobres metade dos meus bens; e se em alguma coisa tenho defraudado alguém, eu lho restituo quadruplicado. Disse-lhe Jesus: Hoje veio a salvação a esta casa, porquanto também este é filho de Abraão. Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido”.

• Era rico, proeminente.
• Subiu numa árvore para ver.
• Jesus manda e ele obedece sem questionar nada.
• Recebeu Jesus com alegria.
• Ele se despojou de seus bens sem que Jesus tocasse no assunto.
• Entendeu o que era ter Jesus como Senhor. Deixou de ser independente.


? A renúncia é uma condição para se converter.
(Ex.: A porta estreita - não existe a porta média)

Nem Jesus nem os apóstolos usavam aquela famosa frase :
“ Quem quer aceitar Jesus como seu salvador ?”
e sim :
“ Negue-se a si mesmo. Renuncie a tudo, inclusive a você”

? Eles pregavam uma submissão incondicional a Jesus..

O Arrependimento

? Para isso é necessário arrependimento ? Metanoia ( grego ) ? Mudança de atitude.

• Deixa de ser senhor para ser servo.
• Mudança de governo.
• Transformação de caráter.
• Deixa de ser independente para ser dependente.

Corta-se a raiz da árvore Lc 3:9

Lc 14:26-27;33
“ Se alguém vier a mim, e não aborrecer a pai e mãe, a mulher e filhos, a irmãos e irmãs, e ainda também à própria vida, não pode ser meu discípulo. Quem não leva a sua cruz e não me segue, não pode ser meu discípulo”.
“ Assim, pois, todo aquele dentre vós que não renuncia a tudo quanto possui, não pode ser meu discípulo”.

• Condição para se tornar discípulo.
• Calcular o preço ( v28 e v31)

Lc 9:57-62
“ Quando iam pelo caminho, disse-lhe um homem: Seguir-te-ei para onde quer que fores. Respondeu-lhe Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu têm ninhos; mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça. E a outro disse: Segue-me. Ao que este respondeu: Permite-me ir primeiro sepultar meu pai. Replicou-lhe Jesus: Deixa os mortos sepultar os seus próprios mortos; tu, porém, vai e anuncia o reino de Deus. Jesus, porém, lhe respondeu: Ninguém que lança mão do arado e olha para trás é apto para o reino de Deus.”

• Todos queriam seguir a Jesus.
• Jesus aplica Lc14:26-27;33
• Deixa primeiro...” - condições
• Jesus é quem determina as condições.
• Ele não admite o segundo lugar.

CONCLUSÃO? O preço é TUDO.

O primeiro Adão quis fazer a própria vontade, O segundo Adão ( Cristo ) se submeteu completamente a Deus


7 PASSOS PARA VENCER


Texto: 2 Reis 4.1-7

INTRODUÇÃO:

Muitas pessoas buscam em Deus solução para seus problemas, já ouvimos dizer o grande ditado: "Não diga para Deus o tamanho do seu problema, mas diga para o problema o tamanho do seu Deus".

1- IDENTIFIQUE O PROBLEMA: verso 1

Você poderia dizer: "O problema é financeiro", porém identificar é algo um pouco mais profundo. Entenda porque você está sem dinheiro; qual foi o erro que você cometeu, ou a situação que enfrentou para passar por esta situação. "Renove-o entendimento, para experimentar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus." Rm 12.2.

O problema da viúva era: Apesar de crentes, eles tinham dívidas e compromissos financeiros, mas com a morte de seu marido, a única forma de pagar era com a vida de seus dois filhos. Obs: Deus visita a maldade dos pais nos filhos. Muitas vezes nossos filhos pagam pelo erro que
cometemos. Ela sabia muito bem o problema que estava enfrentando, e sabia também o que haveria de enfrentar pela frente, porém mesmo assim confiou no Senhor.

2- SEJA SINCERO COM DEUS E CONSIGO MESMO: verso 2

Eliseu não tinha imediatamente a solução para o problema da viúva, e ele respondeu a ela com uma pergunta: "Que te hei de fazer?". Em outras palavras Eliseu estava dizendo: "Meu Deus, o que eu vou fazer agora?". Com uma oração sincera, como que falando sozinho, Eliseu apresenta a situação a Deus, pois ao ver o problema da viúva, não visualizou uma solução imediata para a mesma. É uma atitude sábia agir com sinceridade diante de Deus. Não é errado ter dúvida, não é errado ter este tipo de insegurança, desde que nos apeguemos ao Senhor buscando resposta e segurança no mesmo.

3- OFEREÇA PARA DEUS O QUE VOCÊ TEM EM MÃOS: verso 2b

A viúva não tinha muito nas mãos. Apenas uma botija com azeite. Diante da pergunta do profeta, ela poderia responder: "Não tenho nada, senhor". Talvez ela pudesse pensar: "Ah, não vou dizer que tenho só o azeite, pois não valerá de nada" Seria um lamentável engano; devemos valorizar o que Deus tem nos dado, por menor que pareça para nós. Com pequenas coisas em mãos, os servos de Deus fizeram maravilhas tremendas:

I Samuel 17:40 - Davi ao enfrentar Golias, tinha na mão, uma funda e algumas pedras, com elas, venceu o gigante Golias, que durante muitos dias, afrontava o povo de Deus.

Juízes 7:16 - Gideão tinha uma trombeta e foi ela, que usou para conclamar o exército de Israel, para a batalha.

Juízes 15:15 - Sansão tinha um osso e com ele feriu mais de mil filisteus.

Neemias 2:1-2 - Neemias tinha um copo e com ele, aproximou se do rei e conseguiu permissão para reconstruir Jerusalém.

II Reis 2:08 - Elias tinha um manto e com ele abriu caminho no rio Jordão.

Atos 4:36 - Barnabé tinha um terreno, que vendeu para ajudar aos pobres.

Atos 9:36 - Dorcas tinha uma agulha, que usou para fazer roupas, para os necessitados.

João 6:9 - Um rapaz, tinha cinco pães e dois peixinhos, que serviu para alimentar uma multidão.

E você amado, O que têm nas mãos?

4- APRENDA A RECEBER AJUDA DOS OUTROS: verso 3

ILUSTRAÇÃO HELICÓPTERO: " Devemos aprender a entender os sinais de Deus, e saber que ele usa tudo e todos, para nos ajudar a sair de uma provação. Muitas vezes, um colega de trabalho ou até um estranho na rua nos dá a resposta que esperamos de Deus, e desprezamos.


5- NÃO PERCA SUA INTIMIDADE: verso 4

Não é porque os vizinhos ajudaram a viúva, que eles poderiam se meter na vida pessoal dela.
É natural durante um problema, acabarmos expondo nossa necessidade para todos ao nosso redor; não diga seu problema para aqueles que não podem te ajudar.
Outra coisa que aprendemos é que ela não dependeu do profeta para multiplicar o azeite. Deus usou suas próprias mãos, que maravilha!

6- ESTEJA PRONTO PARA RECEBER MAIS DE DEUS: verso 6

A viúva queria continuar enchendo as vasilhas, porém não havia mais vasilha para encher. Tem crente que se contenta com pouco. "Eu só queria um fusquinha mesmo, para me locomover..."Para alcançar as preciosas vitórias de Deus, que é dono do ouro e da prata, é necessário ter fé; ter um espírito empreendedor e conquistador, sempre pronto a novos desafios.

7- ENTENDA PORQUE DEUS TE ABENÇOOU: verso 7

Deus não cura uma doença só por curar... pois afinal, mais cedo ou mais tarde a morte virá mesmo. Deus não faz um milagre só por fazer. A fidelidade a Deus também consiste em voltar a Deus com a bênção, e perguntar: Que queres que eu faça agora que adquiri minha vitória. Abraão recebeu Isaque, mas Deus o pediu em sacrifício. Abraão foi provado; será que você vai passar pela prova da fidelidade a Deus, após alcançar sua vitória?

CONCLUSÃO:

Certamente Deus tem uma vitória garantida para a vida de todo crente fiel que espera Nele.

 

CURA PELA FÉ
INTRODUÇÃO E TEXTO
E, tudo que pedires em oração, crendo, o recebereis. (Mateus. 21:22)

MT 6:28 À 33-E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam;
E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles.
Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé?
Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos?
(Porque todas estas coisas os gentios procuram). De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas;
Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

O CINTURIÃO DE CAFARNAUM
MATEUS- 8:5 À 10.-E, entrando Jesus em Cafarnaum, chegou junto dele um centurião, rogando-lhe,

JESUS CURA UM PARALÍTICO

MATEUS: 9:1 À 8-E, entrando no barco, passou para o outro lado, e chegou à sua cidade. E eis que lhe trouxeram um paralítico, deitado numa cama.
A MULHER DE CANANÉIA

MT 15:22 à 28- E eis que uma mulher Cananéia, que saíra daquelas cercanias, clamou, dizendo: Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de mim, que minha filha está miseravelmente endemoninhada. Mas ele não lhe respondeu palavra. E os seus discípulos, chegando ao pé dele, rogaram-lhe, dizendo: Despede-a, que vem gritando atrás de nós.
JESUS ACALMA A TEMPESTADE.
MATEUS 8: 23 à 27-E, entrando ele no barco, seus discípulos O seguiram;

PEDRO ANDA POR CIMA DAS ÁGUAS

MT 14:22 À 31. E logo ordenou Jesus que os seus discípulos entrassem no barco, e fossem adiante para o outro lado, enquanto despedia a multidão.
E, despedida a multidão, subiu ao monte para orar, à parte. E, chegada já a tarde, estava ali só.
JESUS CURA O MENINO
Pela fé de outrem. Aqueles que estão atados, presos pelos demônios.

Mateus 17:14 à 21. E, quando chegaram à multidão, aproximou-se-lhe um homem, pondo-se de joelhos diante dele, e dizendo:
JESUS SECOU A FIGUEIRA

MT 21:18 à 21. E, de manhã, voltando para a cidade, teve fome;
E, avistando uma figueira perto do caminho, dirigiu-se a ela, e não achou nela senão folhas. E disse-lhe: Nunca mais nasça fruto de ti! E a figueira secou imediatamente.
E os discípulos, vendo isto, maravilharam-se, dizendo: Como secou imediatamente a figueira?
Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Em verdade vos digo que, se tiverdes fé e não duvidardes, não só fareis o que foi feito à figueira, mas até se a este monte disserdes: Ergue-te, e precipita-te no mar, assim será feito;
E, tudo o que pedirdes na oração, crendo, o recebereis.

O CEGO DE JERICÓ.

MARCOS. 10:46.a`52.Depois, foram para Jericó. E, saindo ele de Jericó com seus discípulos e uma grande multidão, Bartimeu, o cego, filho de Timeu, estava assentado junto do caminho, mendigando.
E, ouvindo que era Jesus de Nazaré, começou a clamar, e a dizer: Jesus, filho de Davi, tem misericórdia de mim!
A MULHER COM FLUXO DE SANGUE.

LUCAS- 8:43 à48. E uma mulher, que tinha um fluxo de sangue, havia doze anos, e gastara com os médicos todos os seus haveres, e por nenhum pudera ser curada,
Chegando por detrás dele, tocou na orla do seu vestido, e logo estancou o fluxo do seu sangue.( a mulher estava morrendo)

AS SOLICITUDES DA VIDA

LUCAS. 12:25 à 28- E qual de vós, sendo solícito, pode acrescentar um côvado à sua estatura?
Pois, se nem ainda podeis as coisas mínimas, por que estais ansiosos pelas outras? Considerai os lírios, como eles crescem; não trabalham, nem fiam; e digo-vos que nem ainda Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles.
E, se Deus assim veste a erva que hoje está no campo e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé?

Lucas 17:5-Disseram então os apóstolos ao Senhor: Acrescenta-nos a fé.

Lucas 17:6-E disse o Senhor: Se tivésseis fé como um grão de mostarda, diríeis a esta amoreira: Desarraiga-te daqui, e planta-te no mar; e ela vos obedeceria.

Lucas 17:19-E disse-lhe: Levanta-te, e vai; a tua fé te salvou.

Lucas 18:8-Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?

Lucas 18:42-E Jesus lhe disse: Vê; a tua fé te salvou.

Quando Satanás pede para cirandar Pedro, Jesus ora para Pedro.
Lucas 22:32-Mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos.( até aquele momento Pedro não era convertido, teria que estar aprovado pela fé, ser cheio do Espírito Santo,e pregar, testemunhar Jesus Cristo.( estava pronto, mas era medroso, faltava a fé)

A CURA DO PARALÍTICO DE FORMOSA.

Atos 3:1à 9. E PEDRO e João subiam juntos ao templo à hora da oração, a nona.
E era trazido um homem que desde o ventre de sua mãe era coxo, o qual todos os dias punham à porta do templo, chamada Formosa, para pedir esmola aos que entravam.



ESTÊVÃO E FELIPE.

ATOS. 6:4 à8-
Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra.
.
Romanos 10:17 De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.
Hebreus- 10:38- Mas o justo viverá da fé; E, se ele recuar,(desfalecer na fé, medroso, ) a minha alma não tem prazer nele.
Hebreus- 11:1-ORA, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem. Confiando, esperar para receber a promessa. Não duvidar daquele que lhes prometeu que faria.
Hebreus- 11:3-Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente.
CONCLUSÃO: Hebreus 11:6 Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.

 


DEZ PASSOS PARA O CRISTÃO EVANGELIZAR

PARTE I - Conhecer a Palavra de Deus
Como pode uma pessoa falar a respeito do que não conhece?
Como contra argumentar uma tese sem base para isso?
Para que você possa falar de alguma coisa para alguém é necessário que antes você saiba um mínimo possível a respeito do que irá falar.
Pode um professor dar aula sem conhecer o assunto?
II Tim. 2:15 Procura apresentar-te diante de Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.
II Tim. 3:16 Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça; 17 para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente preparado para toda boa obra.
PARTE II - Confiar na Palavra de Deus
É questão de ética que todo e qualquer homem defenda as questões nas quais acredita.
Não posso anunciar uma coisa na qual eu não acredito. Não posso dizer que Deus fará determinado milagre se não creio que Ele realmente pode fazer.
Só devo anunciar a mensagem de salvação de Cristo se realmente acredito que Ele a tem. Isaías 55: 11 Assim será a palavra que sair da minha boca: ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei.
PARTE III - Obedecer a Palavra de Deus
Já vimos que é necessário conhecer e confiar na Palavra de Deus, porém o mais importante é obedecer a Palavra de Deus. Na epistola de Tiago 1: 22 diz: "E sede [cumpridores] da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos."
É claro para nós que devemos obedecer aos mandamentos de Deus, cabe a nós assim fazer-mos. Josué 1: 8 Não se aparte da tua boca o livro desta lei, antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido.
PARTE IV - Perseverar em plantar
A perseverança deve ser uma marca em todo crente. Mateus 24:13 diz que aquele que perseverar até o fim será salvo.
Cristo disse na parábola dos dois servos (Mateus 24:46) que bem aventurado é aquele que for encontrado trabalhando quando Ele voltar.
Eclesiastes 11: 4 Quem observa o vento, não semeará, e o que atenta para as nuvens não segará. 5 Assim como tu não sabes qual o caminho do vento, nem como se formam os ossos no ventre da que está grávida, assim também não sabes as obras de Deus, que faz todas as coisas. 6 Pela manhã semeia a tua semente, e à tarde não retenhas a tua mão; pois tu não sabes qual das duas prosperará, se esta, se
aquela, ou se ambas serão, igualmente boas.
PARTE V - Ter fé
Não podemos fazer nada sem Ter fé.
Hebreus 10:38 diz que o justo viverá da fé, Hebreus 11:6 diz que sem fé é impossível agradar a Deus.
Somos justificados pela graça de Deus e pela redenção em Cristo Jesus (Romanos 3:24), portanto devemos viver pela fé.
Quando evangelizamos é porque queremos agradar a deus, só que sem fé é impossível agradar a Deus.
Hebreus 11:1 diz que a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem.
Se evangelizamos com a esperança de ver uma mais alma entrar no Reino de Deus, devemos colocar a fé como nosso fundamento. E pela fé podemos ver a nossa esperança se tornar em realidade.
PARTE VI – Orar
I Tessalonicenses 5:17 diz que devemos orar sem cessar.
Há quem diga que "Evangelismo é falar mais com Deus a respeito dos homens do com os homens a respeito de Deus.
Sabemos que a oração é uma de nossas armas contra o diabo, e Evangelismo é luta espiritual, Deus quer e o diabo não. Devemos pegar essa arma e usá-la, se quisermos vencer.
Temos como exemplo os apóstolos.
Eles se reuniam todos os dias para orar.
Atos 1: 14 Todos estes perseveravam unanimemente em oração, com as mulheres, e Maria, mãe de Jesus, e com os irmãos dele.
PARTE VII - Ser cheio do Espírito Santo
É sabido de todos nós que devemos andar de acordo com o Espirito Santo.
A primeira obra evangelística da igreja Primitiva está em Atos 2:14-47, isso foi logo após a descida do Espirito Santo no dia de Pentecostes.
De acordo com Atos 1:8 é o poder do Espirito santo que nos faz pregar da maneira que Deus quer Atos 1: 8 Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samária, e até os confins da terra.
PARTE VIII - Se purificar
A purificação sempre foi exigida por Deus, desde o Antigo Testamento, aonde era ordenado que o sacerdote se purifica-se antes de entrar na presença de Deus.
Em Levítico 11:44 Deus diz que devemos ser santos porque Ele é Santo. II Tim. 2:21 Se, pois, alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra, santificado e útil ao Senhor, preparado para toda boa obra.
PARTE IX – Pregar
No livro de Atos podemos observar que antes de qualquer conversão havia uma pregação (discurso – ex.: Atos 2:14-47).
Cristo disse em Lucas 19:40 que se nós nos calarmos as pedras clamarão. Não podemos cessar de pregar as Boas Novas de Cristo. Se não pregarmos como as pessoas podem conhecer a Deus? Romanos 10: 14
Como pois invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão, se não há quem pregue?
PARTE X – Persuadir
É comum vermos as pessoas falarem que devemos insistir uma pessoa a se converter, isso é verdade, porém não quer dizer que não devemos tentar convencê-las.
Persuadir significa levar alguém a crer.
Persuadir é você conversar com essa pessoa com o objetivo de convencê-la a aceitar o que você diz.
Em Atos 13:43 o apóstolo Paulo exortava, ou seja, persuadia, Judeus e prosélitos a perseverarem naGraça de Deus, ou seja, o Evangelho de Cristo.
Em Atos 18:4 a Bíblia diz que Paulo discutia todos os sábados na sinagoga, e persuadia a judeus e gregos.
Paulo chegava ao ponto de discutir para convencer as pessoas, há ainda versões que trazem disputar no lugar de discutir. Paulo verdadeiramente tomou o Evangelismo como uma luta para si.
Paulo chegou a evangelizar o rei Agripa e foi ousado a ponto de dizê-lo que queria que todos se tornassem Cristãos como ele era (Atos 26:27-29).
CONCLUSÃO : CONQUISTAR ALMAS PELO AMOR E PODER DA PALAVRA DE ‘’DEUS’’=Atos 13: 43 E, despedida a sinagoga, muitos judeus e prosélitos devotos seguiram a Paulo e Barnabé, os quais, falando-lhes, os exortavam a perseverarem na graça de Deus.


 

Estudos

O que é oração?

VISÃO PANORÂMICA DA BÍBLIA

Para facilitar o estudo da Bíblia, vamos estudá-la por períodos. Se não distinguirmos esses períodos, a Bíblia fica muito difícil de ser compreendida.

Os períodos são definidos em ordem cronológica, ao longo da história da humanidade, facilitando o seu entendimento. A figura anexa apresenta esquematicamente esses períodos.

3.1) Deus e o tempo

Deus na “eternidade passada”, cria o tempo. Podemos ver em Gênesis:

 Gênesis 1:3~5; Deus cria a luz e chama a luz dia e as trevas noite.

 Gênesis 1:14; Deus coloca luminares no céu para separar o dia da noite, e para que sejam por sinais, estações, dias e anos.

Deus está fora do tempo. Vemos na figura a palavra “eternidade” envolvendo o tempo; poderíamos dizer só para elucidação, “eternidade passada” e “eternidade futura”.

Nós estamos sujeitos aos termos: presente, passado e futuro; mas Deus não. Para Ele tudo está pronto.

É difícil entendermos, pois não faz parte de nossa experiência natural. Se Deus falasse e se manifestasse a nós, em termos de eternidade, não entenderíamos nada. Deus tem que nos falar em nossos termos, pois somos seres limitados.

Se perguntarmos: O que é eternidade?, responderíamos:

. Algo que nunca teve começo; como nunca teve começo? Para nós é lógico que tudo tenha um começo.

. Algo que nunca terá fim; como? Para nós é mais fácil crermos que tudo tem fim.

Mas Deus é Auto-existente, Ele sempre existiu e nunca deixará de existir.

Deus está fora do tempo, já criou todas as coisas. Para Ele está tudo pronto, mas aqui no tempo e no espaço, tudo está se desenrolando para o homem. Deus é Onisciente, Onipresente e Onipotente (sabe todas as coisas, está em todo o lugar e pode todas as coisas). Quando criou tudo, não estava sujeito ao tempo. Deus não começou criando e esperou, como tendo presente, passado e futuro. Isso, nós estamos vivenciando. Para Deus está tudo pronto, Ele anuncia o que vai acon- tecer antes de acontecer.

 Salmo 139; Deus nos conhece antes de nascermos e em tudo que fazemos.  I Coríntios 2:7; sabedoria antes dos séculos.

3.2) As eras

Eras são definidas como sendo períodos, ao longo do tempo, marcados por modificações físicas (geológicas) profundas na terra. Vemos na figura as seguintes eras:

Terra original, mineral Gênesis1:1

Terra em caos;  Gênesis1:2 ...... Por causa do pecado dos anjos

Terra vegetal Gênesis 1:3~27

A era do dilúvio;  Gênesis 7:6~8:14 ... Por causa do pecado da raça humana

A divisão dos continentes;  Gênesis 10:25

O milênio Isaías 35:1~2 .......... Como o pecado estará restrin-gido, a terra será farta

Fogo eterno II Pedro 3:7~13 ....... O pecado será liberado para haver o juízo eterno

Nova terra Apocalipse 21:1 ..... A terra é a habitação final do homem em comunhão com Deus

Notar que nunca existiram eras proterozóica, paleozóica, mesozóica e cenozóica, as quais fazem parte das doutrinas falsamente chamadas ciência.

 I Tim.6:20~21; Deus não é contra a ciência. Aqui se trata de doutrina falsa, falsamente chamada de ciência.

3.3) As épocas ou dispensações ou períodos

São períodos de tempo bem definidos na Bíblia que determinam formas diferentes de Deus se relacionar e se revelar à raça humana, na história da humanidade.

É Deus agindo num plano organizado, contínuo e claro, de Gênesis à Apocalipse, programa- do antes da fundação do mundo, com o objetivo único de resgatar o homem e o planeta terra.

Toda vez que termina uma época, um período, há um juízo por parte de Deus. Vamos ver como Deus apresenta seu plano e Satanás apresenta o seu, semelhante, para confundir o homem e desviá-lo do caminho de volta. Deus tem que intervir para prosseguimento de seu plano redentor.

A Bíblia diz que ninguém vai frustar o plano de Deus. Ele vai fazer todo o seu conselho até o fim.  Isaías 46:9~10

Você pode pensar: Será que Deus erra?, Ele tenta fazer de uma forma e depois muda, pois não deu certo? Não é isso, absolutamente. Deus agindo através do tempo, mostra um único plano. Desde o primeiro instante, depois da queda, Deus estende sua mão para arrancar o homem de Satanás, pois o homem tornou-se escravo de Satanás na queda.

A prova de que há começo, meio e fim é:

 Gênesis 1:1; No princípio criou Deus os céus e a terra.

 Apocalipse 21:1; E vi um novo céu e uma nova terra ...(os 2 últimos capítulos da Bíblia, descrevem sucintamente, como é este novo céu e nova terra).

Entre  Gênesis 1:1 e  Apocalipse 21:1, veremos Deus resgatando o homem através de seu plano redentor. Deus por sua Onisciência, sabia que ia acontecer dessa forma, mas prosseguiu, criando seres livres e não poderia intervir como já estudamos. Deus está executando o plano de uma forma perfeita, onde no final teremos uma criação perfeita, sem possibilidade de cair, de pecar.

Em todo começo de período, Deus vai revelar ao homem sua vontade. Essa revela- ção é bem organizada, como tudo que faz, e se manifestará em três áreas:

GOVERNO - PALAVRA - ADORAÇÃO

 Área do governo; ...como o homem deve governar a terra, os seus bens, o seu

país.

. Área da palavra; .......... o que o homem tem que proclamar

. Área da adoração; ....... a maneira como adorar a Deus

As épocas, períodos ou dispensações, da revelação do plano de Deus ao homem são:

1a) Inocência; ......... Inicia com a criação do homem e termina com sua queda e

seu julgamento;  Gênesis 2 e 3

Juízo; Expulsão do Éden.

2a) Consciência; ............. Compreende entre a queda e o dilúvio. O homem reco-nhece o bem e o mal, porém se decide pelo mal.

 Gênesis 3:7~7:24

Juízo; O dilúvio.

3a) Nações, autoridade humana; Abrange o tempo entre o final do dilúvio até a

construção da torre de Babel.  Gênesis 9:11~11:9 Juízo; Confusão das línguas.

4a) Promessa; ................. Começa com a promessa a Abraão, que Deus outorgou,

exigindo em contrapartida a fé;  Gênesis 12 ~ Êxodos 1 Juízo; Cativeiro egípcio

5a) Lei; ........................... Tem seu início com a entrega dos mandamentos no Sinai,

 Êxodos 19, e termina no Gólgota com a morte de Cristo.  Romanos 10:4

 Gálatas 3:13

Juízo; Dispersão mundial dos judeus. Deus profetizou bem antes;  Deuteronomio 28:63~64

6a) Graça; a Igreja; ......... Abrange desde a morte de Jesus Cristo até o arrebata-

mento da Igreja. Ver  Atos 2; a descida do Espírito Santo.

Juízo; Arrebatamento da Igreja e tribulação para os remanescentes.

7a) Milênio; .................... Principia com a vinda de Jesus em majestade e glória,

 Mateus 25:31,  Apocalipse 19:11~16, e termina com o juízo final diante do trono branco, Apocalipse 20:11~15. A isto segue-se o eterno e imutável estado de novo céu e nova terra,  Apocalipse 21 ~ 22:5.

Juízo; Destruição pelo lago do fogo dos céus e da terra.

 

 Íntimo e pessoal

 

Pergunte a qualquer cristão se passar tempo de qualidade, regularmente, com Deus representa um desafio e, quase invariavelmente, ele ou ela responderá que sim. Conseguimos separar tempo para uma porção de outras coisas ? entretenimento, trabalho, escola, eventos da igreja ? mas é difícil passar tempo diariamente em comunhão com Deus, através de oração, leitura da Palavra e adoração.

 

Eu, também, experimentei esta dificuldade até que Deus me ensinou uma lição valiosa sobre gerenciamento de crises. Anteriormente, eu passava tempo com Deus esporadicamente, ou quando minha vida estava em grandes apuros. Porém, um dia, o Senhor me disse que deveria buscá-lo continuamente, ou seja, diligentemente. Aos poucos, aprendi que se eu quisesse deixar de viver de uma emergência em outra, teria de buscar a Deus todos os dias, como se estivesse precisando desesperadamente dele ? mesmo durante períodos de tremenda prosperidade e bênção.

 

É verdade: Deus sempre nos socorrerá e nos tirará dos apuros quando recorrermos a ele. Mas se quisermos vitória constante, precisamos tirar Deus da nossa caixinha de "emergências somente" e convidá-lo para nossas vidas cotidianas.

 

Deus deseja se relacionar conosco de forma pessoal. A prova disso é que ele mora dentro de nós.

 

Quando Jesus morreu na cruz, ele abriu o caminho para que pudéssemos ser íntimos com o Deus todo-poderoso. Se Deus quisesse apenas uma relação distante, profissional ou formal, ele teria ficado longe de nós. Poderia vir visitar-nos ocasionalmente, mas certamente não escolheria morar permanentemente em nossas casas.

 

Que pensamento espantoso! Pense nisso: Deus é nosso amigo pessoal!

 

Satanás despreza nossa comunhão com Deus. Ele sabe como nos tornamos fortes quando temos comunhão regular com o Senhor, e luta com todos seus recursos para destruir nosso relacionamento com ele. Uma de suas armas mais astutas é a distração. Ele sabe que, se nossa atenção e energia forem desviadas pelos cuidados deste mundo, é mais do que provável que começaremos a negligenciar nosso tempo com Deus.

 

De acordo com Tiago 4.4, quando damos atenção demais às coisas do mundo, Deus nos considera como uma esposa infiel, que está envolvida em um caso ilícito e quebrando seus votos de casamento. Por isso, a fim de ajudar-nos a permanecer fiéis e em comunhão íntima com ele, às vezes Deus remove certas coisas das nossas vidas que nos separam dele.

 

Se permitirmos que um emprego venha entre nós e Deus, podemos vir a perdê-lo. Se o dinheiro nos separa dele, podemos ser obrigados a aprender que é melhor ficar pobres do que longe de Deus. Se nossos amigos tomam o primeiro lugar em nossas vidas, podemos de repente ficar muito solitários.

 

Pessoas solitárias geralmente ficam muito próximas a Deus. É impressionante como passamos a conhecer bem uma pessoa, quando é a única que temos!

 

Um tempo atrás, passei por um período de extrema solidão na minha vida. Tinha minha família, mas perdi todos meus amigos.

 

Parecia-me que Deus estava me separando propositalmente de todos aqueles de quem gostava e com quem tinha prazer de estar. Eu não estava entendendo nada. Mais tarde, reconheci que estava dependendo demais daqueles amigos. Era muito influenciada pelo que pensavam e faziam. Deus queria que eu fosse dirigida por seu Espírito, não por meus amigos.

 

Muitas pessoas não reconhecem que nunca recebem o que querem, porque realmente não colocam Deus em primeiro lugar em suas vidas, como nos é ordenado em Mateus 6.33: "Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas".

Fique próximo a Deus e íntimo com ele. Lembre-se: Você não precisa ir longe para achá-lo. Só feche seus olhos por um instante e, no silêncio do seu coração, você o descobrirá. Seu Espírito Santo está sempre lá, esperando-o.

 

Não o deixe sem atenção da sua parte. Faça-o sentir prazer por estar habitando no seu interior. Faça-o sentir bem-vindo e confortável. Divida tudo com ele, porque ele veio dividir tudo com você!

 

A Oração

 1 Tessalonicenses 5.17 “Orai sem cessar.”

 

A oração é o meio de comunicação dos cristãos com o Senhor. Além de palavras como “oração” e “orar”, essa atividade é descrita como invocar a Deus (Sl 17.6); invocar o nome do Senhor (Gn 4.26); clamar ao Senhor (Sl 3.4); levantar nossa alma ao Senhor (Sl 25.1); buscar ao Senhor (Is 55.6); aproximar-se do trono da graça (Hb 4.16) e chegar perto de Deus (Hb 10.22).

MOTIVOS PARA A ORAÇÃO

A Bíblia apresenta motivos claros para o povo de Deus orar.

1. Antes de tudo, Deus ordena que o crente ore. O mandamento para orarmos vem através dos salmistas (1Cr 16.11; Sl 105.4), dos profetas (Is 55.6; Am 5.4,6), dos apóstolos (Ef 6.17,18; Cl 4.2; 1Ts 5.17) e do próprio Senhor Jesus (Mt 26.41; Lc 18.1; Jo 16.25). Deus aspira a comunhão conosco; mediante a oração, mantemos o nosso relacionamento com Ele.

2. A oração é o elo de ligação que precisamos para recebermos as bênçãos de Deus, o seu poder e o cumprimento de suas promessas. Numerosas passagens bíblicas ilustram esse princípio. Jesus, por exemplo, prometeu aos seus seguidores que receberiam o Espírito Santo se perseverassem em pedir, buscar e bater à porta do Pai celestial (Lc 11.5-13). O apóstolo Paulo freqüentemente pedia oração em seu próprio favor, sabendo que a sua obra não prosperaria se não houvesse intercessão por ela (Rm 15.30-32; 2Co 1.11; Ef 6.18,20; Fp 1.19; Cl 4.3,4). Tiago declara que o crente pode receber a cura física em resposta à oração da fé (Tg 5.14,15).

3. Deus no seu plano de redenção da humanidade, estabeleceu que os cristãos sejam seus cooperadores no processo da redenção. Até certo ponto, Deus se limita às orações santas, de fé e incessantes do seu povo. Muitas coisas não serão realizadas no reino de Deus se não houver oração intercessória dos crentes (2Ts 3.1). Por exemplo, Deus quer enviar obreiros para evangelizar. Cristo ensina que tal obra não terá pleno êxito sem as orações do seu povo: “Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande ceifeiros para sua seara” (Mt 9.38). Noutras palavras, o poder de Deus para cumprir muitos dos seus propósitos é liberado somente através das orações do seu povo em favor do seu reino. Se deixamos de orar, poderemos até mesmo adiar os desígnios de Deus, tanto para nós mesmos, quanto para aqueles que ainda não o conhecem e também para a igreja coletivamente.

REQUISITOS PARA UMA ORAÇÃO EFICAZ

Nossa oração para ser eficaz, precisa satisfazer certos requisitos.

1. Nossas orações não serão atendidas se não tivermos uma fé genuína e verdadeira(Mc 11.24; 9.23; Hb 10.22; Tg 1.6)

2. Nossas orações devem ser feitas em nome de Jesus. O próprio Jesus expressou este princípio ao dizer: “E tudo quanto pedires em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei” (Jo 14.13,14).

3. A oração só poderá ser eficaz se for feita segundo a perfeita vontade de Deus (1Jo 5.14). Uma das petições da oração modelo de Jesus, mais conhecida como “Pai Nosso”, confirma esse fato: “Seja feita a tua vontade, tanto na terra como no céu” (Mt 6.10). Podemos ter certeza da vontade de Deus familiarizando-nos com sua Palavra, pois ela expressa a boa, prefeita, e agradável vontade de Deus (Rm 12.2).

4. Não somente devemos orar segundo a vontade de Deus, mas também devemos estar dentro da vontade de Deus, para que Ele nos ouça e atenda. Deus nos concederá as coisas que necessitamos se buscarmos primeiramente o seu reino e sua justiça (Mt 6.33). O apóstolo João declara que “qualquer coisa que lhe pedirmos, dele a receberemos, porque guardamos os seus mandamentos e fazemos o que é agradável aos seus olhos (1 Jo 3.22). Obedecer aos mandamentos de Deus, amá-lo e servi-lo são condições prévias indispensáveis para obtermos respostas às nossas orações. Tiago afirma que a “oração de um justo é poderosa e eficaz (Tg 5.16). Por outro lado, o salmista afirma que, se abrigarmos pecado em nossa vida, o Senhor não atenderá nossas orações (Sl 66.18).

5. Para uma oração ser eficaz, precisamos ser perseverantes. É essa a lição  principal da viúva importuna (Lc 18.1-7). A instrução de Jesus: “Pedi... buscai... batei”, ensina a perseverança na oração (Mt 7.7,8). O apóstolo Paulo também nos exorta à perseverança na oração (Cl 4.2; 1Ts 5.17).

6. Como devemos orar? Jesus acentua a sinceridade do nosso coração, pois nossas orações não são atendidas simplesmente pelo nosso falar de modo vazio (Mt 6.7). Podemos orar em silêncio (1Sm 1.13) ou em voz alta (Ne 9.4; Ez 11.13). Podemos orar com nossas próprias palavras, ou usando palavras diretas das Escrituras. Podemos orar com a nossa mente, ou podemos orar em Espírito (Rm 8.26; 1Co 14.14-18). Ainda outro método de orar é cantar ao Senhor (Sl 92.1,2; Cl 3.16). A oração profunda ao Senhor será, às vezes acompanhada de jejum (Ed 8.21; Ne 1.4; Lc 2.37; At 14.23).

7. Qual a posição apropriada, do corpo, na oração? A Bíblia menciona pessoas orando em pé (1Rs 8.22; Ne 9.4,5), sentadas (1Cr 17.16; Lc 10.13), ajoelhadas (Ed 9.5; Dn 6.10; At 20.36), acamadas (Sl 63.6), curvadas até o chão (Êx 34.8; Sl 95.6), prostradas no chão (2Sm 12.16; Mt 26.39) e de mãos levantadas aos céus (Sl 28.2; Is 1.15; 1Tm 2.8). Na verdade, precisamos entender que não é a posição do nosso corpo o que realmente importa, mas sim a atitude do nosso coração quando oramos.

 

Como já foi dito, o modelo perfeito de oração é o que Jesus ensinou em Mt 6.9-13. Nele encontramos os requisitos de uma oração completa, como vemos abaixo:

 


                        Oração Modelo                                          Elementos

           

            “Pai nosso                                                    Intimidade com Deus

           

            que estás nos céus,                                    Fé em Deus

           

            santificado seja o teu nome;                      Adoração, louvor

           

            venha o teu reino,                                        Reconhecimento da soberania de Deus

           

            seja feita a tua vontade,                              Submissão à vontade de Deus

            assim na terra como no céu,

           

            o pão nosso de cada dia                           Petição

            nos dá hoje;

           

            e perdoa as nossas dívidas,                      Confissão de pecados

            assim como nós também

            temos perdoado aos nossos

            devedores;

           

            e não nos deixes cair em                           Petição /

            tentação; mas livra-nos                               Livramento

            do mal.”

 

 O Poder da Oração

 As pessoas, têm em suas mãos um grande poder que infelizmente não sabem usar. Mas através deste pequeno estudo, quero fazer com que você se desperte e aprenda a usar este poder.

 

Assim como diz o título, esse poder é chamado "Poder da Oração", e aliado a fé é capaz de:

 

Fazer chover (I Reis 18.41-46)

Fazer cair fogo do céu (II Reis 1: 3-16)

Abrir o mar (Êxodo 14)

Curar enfermidades (Tiago 5:15)

Mover lugares (Atos 4:31)

Abrir prisões (Atos 16:35)

Acabar com as aflições (Tiago 5:13)

Mudar situações (Isaías 38:2)

 

Assim como necessitamos de um meio de transporte para chegarmos a algum lugar, também precisamos de um meio para chegarmos a Deus. E a "oração" é o caminho mais curto entre nós e ao nosso Deus. É através da oração que agradecemos as bênçãos, intercedemos por alguém, contamos os nossos problemas, clamamos por socorro, buscamos consolo e conforto, somos santificados e revestidos.

 

Eu não sei qual o seu problema, nem qual a sua situação, uma coisa eu quero te dizer, utilize o poder da oração, pois a "oração feita por um justo pode muito em seus efeitos" (Tiago 5:16).

 

Grandes homens da Bíblia foram livrados através da oração:

 

Ezequias orou ao Senhor, e o Senhor lhe acrescentou 15 anos de vida (Isaías 38:2-6)

 

Jonas foi liberto do ventre da baleia após ter orado do Senhor (Jonas 2)

 

Paulo e Silas foram libertos da prisão após orarem (Atos 16)

 

Todos os seus sonhos, planos, anseios, necessidades, sejam colocados diante do Senhor, pois a Palavra nos diz: "...tudo que pedirdes, orando, crede que o recebereis, tê-lo-eis. "Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem o seu ouvido agravado, para não poder ouvir (Isaías 59:1).

 

Portanto em meio a lutas, aflições, tribulações, ore, clame a Deus, porque Ele te diz: - " clama a mim e responder-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes" (Jeremias 33:3).

 

Exercite a sua fé, pois a fé é o combustível que move o coração de Deus. Se depois de ter lido esse pequeno estudo você sentir o desejo de orar, ore se o Senhor lhe despertar. Assim como fez com Samuel (I Samuel 3.1-10) Atenda o chamado de Senhor e lembre-se do que o Senhor te diz:

 

"Orai sem cessar" (I Tessalonicenses 5:17).

 

Que Deus te abençoe hoje e sempre e lembre-se: Viva hoje como se Jesus Cristo voltasse ainda hoje mesmo.

 

Superficialidade na oração

 

Quão freqüentemente os cristãos intercedem de modo ineficaz, pelo simples fato de não saberem sobre o que devem orar.

 

Senhor abençoa...

 e abençoa o Carlos, o Pedro também, e abençoa...

            Hoje é domingo, e, como de costume, o dia de eu orar pelos meus irmãos cujo nome se encontra na relação dos “Motivos de Oração” do boletim dominical. Muitas destas pessoas eu não tenho um contato mais íntimo, de modo que minha oração é árida e impessoal – abençoa a família do José Oliveira, e abençoa... ESPERA AÍ!!!

            O próximo nome da lista é o meu. Fico horrorizado só de pensar que outros podem hoje estar orando sem realmente estar orando por mim.

            O Apóstolo Paulo viveu num período de meios de comunicação precários e de dificuldade de se transmitirem notícias. Carregava consigo pesado fardo de oração pelas igrejas e indivíduos. Mesmo assim, suas orações não dão a impressão de terem sido apressadas nem áridas. Penso que, se eu usar as Escrituras como base das minhas orações, elas ficarão mais relevantes... mais semelhantes ao tipo de oração que Deus espera que façamos a favor de outros e outros a nosso favor.

    Vou experimentar orar pelo pastor de nossa igreja baseado em Colossenses 1.

            Senhor, enche o pastor com o pleno conhecimento da tua vontade. Que ele perceba o teu ponto de vista em todas as coisas. Livra-o das decisões que visem apenas interesses próprios ou de alguns, e que, ao tomá-las, ele nunca siga os padrões deste mundo pervertido.

            Dá-lhe sabedoria e entendimento espiritual. Livra-o de fazer uso da desonestidade e da astúcia da sabedoria humana, da presunção e do orgulho. Concede-lhe a sabedoria que vem de cima, pura, tratável, plena de misericórdia.

            Permite que sua vida resulte em crédito para o teu nome, e agrade a ti em todas as coisas. Capacita-o para isto, não somente no orar, pregar e testemunhar, mas também na rotina do viver diário. Que as pequenas coisas que ele venha a fazer,  o trato com sua família, o modo de se vestir, as refeições, e tudo o mais que ele fizer agradem a ti.

            Faze-o frutífero em toda a boa obra. Preserva-o do egocentrismo ou até mesmo do trabalhocentrismo que o impeçam de ter comunhão plena contigo, ou de até mesmo praticar atos de gentileza, bondade e honestidade.

            Aumenta seu conhecimento de ti. Que ele possa ver-te claramente na tua Palavra, e tenha comunhão contigo na oração e na meditação. Enche-o do teu conhecimento para que ele possa abençoar outras vidas.

            Fortalece-o segundo o teu glorioso poder – o poder que ressuscitou Cristo dentre os mortos. Toma sua fraqueza e incapacidade e submerge-as no oceano da tua onipotência. Enche-o da plena confiança de que tu estás a frente e que a obra é tua.

            Ensina-lhe a perseverança e a benignidade. Torna-o paciente com as falhas e os hábitos desagradáveis de algumas ovelhas do rebanho, e com os aborrecimentos e irritações do dia-a-dia. Torna-o paciente ante as inúmeras interrupções que venham a impedir que ele realize o que planejou. Torna-o longânimo ante às interrupções, faltas e atrasos que, sem razão de ser, tem prejudicado a tua obra. Leva-o a ser tolerante consigo mesmo, com suas próprias falhas e limitações.

            Transborda o seu coração de alegria. Que ele possa ver o teu amor e tua misericórdia soberanas em todas as circunstâncias. Que ele se regozije nas oportunidades que dele exigirem demonstração da paciência e mansidão que vêm de ti.

            Louvado sejas, ó Senhor, nosso Deus.... porque tu tornaste o nosso pastor digno de ser participante da tua herança. Dou-te graças pela tua misericórdia e pelo teu poder transformador na vida dele.

            Dou-te graças porque tu o chamaste do império das trevas e o transportaste para o reino de teu Filho amado. Faze, Senhor, que a lembrança da obra que tu já fez e tem feito na vida dele estejam sempre vivas. Livra-o do pecado, porém se ele cair, leva-o rapidamente à convicção e ao arrependimento.

            E que toda a glória seja dada a Jesus, nosso Senhor e Salvador, de quem é a primazia em tudo. Amém.

 Tipos de Oração

 

Oração é algo sério, específico, objetivo, e segue regras e princípios estabelecidos na Palavra de Deus. É a tentativa de orar em desarmonia com eles que resulta em uma experiência frustrante de não ver as orações e súplicas respondidas. Paulo declara em Efésios 6:18:

"Com toda oração e súplica, orando em todo o tempo no espírito e para isto vigiando com toda a perseverança e súplica por todos os santos."

A Bíblia de Jerusalém traduz: "Com orações e súplicas de toda a sorte orai em todo o tempo..." A tradução de J. B. Phillips diz: "Orai sempre com toda a sorte de orações..."; a Bíblia Amplificada traduz: "Orai em todo tempo - em cada ocasião, em cada época - no espírito, com toda (maneira de) oração e súplica."

Há diversos tipos ou espécies de oração e cada um deles segue princípios claros. Há regras estabelecidas na Palavra de Deus para esses diferentes tipos de oração. E é aqui onde há grande confusão. Costumamos definir nosso relacionamento com Deus em uma palavra: oração. Tudo o que Lhe dizemos ou pedimos chamamos "oração". Sim, tudo é oração. É preciso, contudo, saber: Há diversos tipos de oração. Há orações que não buscam necessariamente alguma coisa de Deus. Outras visam alterar uma circunstância em nossa vida ou na vida de terceiros. A todas elas Deus deseja ouvir.

"Ó Tu que escutas as orações, a Ti virão todos os homens" (Sl. 65:2), pois "A oração dos retos é o Seu contentamento" (Pv. 15:8b).

No segundo livro da série Escola de Oração, intitulado Tipos de Oração, abordamos o assunto. Aqui vamos apenas citar a existência dos mesmos, com uma breve definição, a título de uma rápida lembrança. A quem não estudou o referido livro, recomendamos fazê-lo, a fim de tirar melhor proveito deste.

 

Níveis de Oração

 

Poderíamos classificar as orações em três níveis diferentes: Deus, nós e os outros. Dentro de cada um desses níveis há diversos tipos de oração:

 

 

1 - Deus como centro das nossas orações

Há orações que são dirigidas a Deus, visando Deus mesmo, o que Ele é, o que Ele faz e o que Ele nos tem feito. Outra coisa não buscamos, senão apresentar-Lhe nossa gratidão, louvor e adoração. Dentro deste nível temos três tipos de oração:

1º - Ações de Graça - A expressão do nosso reconhecimento e gratidão a Deus pelo que Ele nos tem feito. Basicamente é a oração que expressa gratidão a Deus pelas bênçãos que Ele tem derramado sobre nós.

2º - Louvor - A oração de louvor é um passo além das ações de graça. São expressões de louvor a Deus pelo que Ele faz. Louvar é reunir todos os feitos de Deus e expressá-los em palavras, numa atitude de exaltação e glorificação ao Seu Nome, que é digno de ser louvado.

3º - Adoração - O tipo de oração que exalta a Deus pelo que Ele é. É a entrada no Santo dos Santos para responder ao amor do Pai. Ali nada fala do homem, mas dEle. É o reconhecimento do que Ele é. É a resposta do nosso amor ao amor Divino.

2 - Nós mesmos como o centro das orações

Aqui vamos a Deus para apresentar necessidades pessoais. Embora falando com Deus, o foco da atenção é a satisfação de nossas necessidades. Vamos a Deus em busca de uma resposta para a alteração de alguma circunstância em nossa vida. Nesse nível temos também três tipos de oração:

1º - Petição - É "um pedido formal a um poder maior". É a apresentação a Deus de um pedido, visando satisfazer uma necessidade pessoal, tendo como base uma promessa de Deus. Nesse tipo de oração já temos o conhecimento de qual é a Sua vontade, pelo que o pedido será feito em fé, com a certeza da resposta, antes mesmo da sua manifestação, de acordo com Marcos 11:24.

2º - Consagração ou Dedicação - É uma atitude de submissão à vontade de Deus. Essa oração é para as ocasiões em que a vontade de Deus é desconhecida. Exige espera, consagração e inteira disposição de conhecer e seguir a vontade do Pai.

3º - Entrega - É a transferência de um cuidado ou inquietação para Deus. É lançar o cuidado sobre o Senhor, com um conseqüente descanso. Essa oração é feita quando um cuidado, um problema ou inquietação nos bate à porta.

3 - Os outros como centro das nossas orações

Aqui vamos a Deus como sacerdotes, como intercessores, levando a necessidade de outra pessoa. Nosso motivo primeiro é ver as circunstâncias alteradas na vida de outrem. Esta é a oração de intercessão. Interceder é colocar-se no lugar de outro e pleitear a sua causa.

Formas de Oração

Todos os tipos de oração podem ser levados a Deus de três formas: Através da oração privada, da oração de concordância ou da oração coletiva.

1 - Oração Privada (Mt. 6:6). Cada filho de Deus tem direito de entrar em Sua presença, com confiança, e apresentar-Lhe a oração da fé (Hb. 4:16). Nessa forma de oração só o Espírito de Deus é testemunha. Ela pode ser feita apenas no coração, ou em palavras audíveis.

2 - Oração de Concordância (Mt. 18:18-20). Aqui, dois ou três se reúnem em comum acordo sobre o que pedem a Deus. Há um poder liberado através da concordância, de acordo com Dt. 32:30.

3 - Oração Coletiva (At. 4:23-31) - Esta é feita quando o Corpo se une em oração. É uma oração de concordância com um número maior. Quando um corpo de cristãos levanta sua voz a Deus, unânime, não só na palavra ou expressão, mas no mesmo espírito, como na Igreja de Jerusalém, há uma grande liberação do poder de Deus.

 

Recursos de Auxílio à Oração

Toda vida e manifestação do poder de Deus é o resultado da união entre o Espírito Santo e a Palavra de Deus. Esses dois grandes recursos à nossa disposição para o exercício espiritual da oração, levam-nos a uma experiência feliz em nosso relacionamento com Deus. Seu poder começa a ser demonstrado em grande medida em nossas vidas e na vida daqueles por quem intercedemos. Esses recursos são: o uso da Palavra e a dependência do Espírito Santo na oração.

1 - Orando a Palavra - Orar a Palavra é tomar a promessa de Deus e levá-la de volta a Ele, através da oração, no espírito de Isaías 62:6-7. Quem ora a Palavra já começa com a resposta. A vontade de Deus é a Sua Palavra e toda oração de acordo com Sua vontade, Ele ouve. A Palavra elevada a Deus em oração, não voltará vazia (Is. 55:10-11).

2 - Orando no Espírito (1 Co. 14:14; Ef. 6:18; Jd. 20). Em áreas conhecidas pela mente, podemos aplicar a Palavra escrita, orando de acordo com o nosso entendimento. Mas, quando chegamos ao limite da mente, o Espírito Santo vem em nosso auxílio (Rm. 8:26-27). Podemos orar no espírito, pelo Espírito de Deus, e isso, para além de um recurso tremendo, pois oramos em linha com o coração do Pai, é uma arma poderosa contra as forças das trevas.

 

Armas de Combate na Oração

A oração tem terríveis inimigos no reino das trevas, mas Deus nos deu os recursos inesgotáveis da Sua graça para nos conduzir em triunfo. Daniel 10:12-21 revela o conflito espiritual para impedir a resposta às nossas orações. Efésios 6:10-18 deixa claro que a oração tem seu lado de batalha, mas 2 Coríntios 10:4-5 revela-nos que temos armas, da parte de Deus, para vencer essa batalha. Jesus nos deu autoridade de ligar e desligar (Mt. 18:18). Podemos lançar mão dessa autoridade e declarar guerra às forças de Satanás, enfrentando-as:

1 - Na autoridade do nome de Jesus, a Quem tudo está sujeito (Lc. 19:10 e Mc. 16:17).

2- Com a arma de combate, que é a Palavra de Deus (Ef. 6:17).

3 - Sob a cobertura do sangue de Cristo e no poder do Espírito Santo (Ap. 12:11 e Lc. 4:14). O inimigo será vencido por um poder maior (Mt. 12:29), pois "Maior é Aquele que está em nós..."(1 Jo. 4:4).

Enfrentamos o inimigo falando diretamente a ele, exercendo nossa fé na obra do Calvário. "Resisti ao diabo e ele fugirá de vós" (Tg. 4:7).

 

Vitória Pessoal

Antes que você possa ser um intercessor bem sucedido, precisa aprender a andar em vitória e a encontrar resposta para as suas próprias orações. Eis porque recomendamos que primeiro sejam estudados os diversos tipos de oração.

Todo conhecimento deve ser posto em prática, para que produza seu efeito. Temos aconselhado os guerreiros a se exercitarem no uso dos diversos tipos de oração, gastando uma hora com Deus, de forma organizada, a fim de ajudar a formação de um hábito e disciplina de orar de acordo com os princípios estabelecidos pela Palavra de Deus. Sugerimos o uso da Roda de Oração, que está no apêndice deste livro.

 

Um amigo íntimo

 

“O homem que tem muitos amigos, deve mostrar-se amigável; mas há um AMIGO que é mais chegado do que um irmão.” (Pv 18:24)

 

Amigos, ah os amigos. Como é bom ter amigos! Há momentos em nossas vidas, em que tudo o que mais desejamos é um amigo com quem contar. Nos momentos de alegria, os queremos por perto; Nos momentos de tristeza, precisamos deles por perto. É realmente muito bom ter amigos.

 

Ultimamente eu tenho meditado muito sobre amizade e, quanto mais me aprofundo no assunto, mais percebo o quanto nós somos ligados afetivamente àqueles a quem temos por nossos amigos. Num coração humano, dividido entre tantas coisas como família, estudos, trabalho, igreja, ministério e etc, os amigos sempre têm seu lugar reservado. Os amigos são parte de nós. Contudo, embora seja maravilhoso estar cercado de pessoas que amamos e que igualmente nos amam, não é nestas pessoas que devem estar os nossos olhos e a nossa confiança (Sl 141:8).

 

A Palavra de Deus diz que o sol e a chuva vêm sobre justos e injustos (Mt 5:45). Servos de Deus como nós estão sujeitos a dores, tribulações, momentos difíceis. Eu tenho provado isso em minha própria vida. No ano em que mais tenho me dedicado ao Senhor, ao meu chamado e a conhecê-Lo mais intimamente, tenho passado talvez por algumas das maiores lutas de toda a minha vida! O que isso significa? Deus é injusto? Não, de maneira alguma! O NOSSO DEUS É PERFEITO! Muitas pessoas questionam o sofrimento por crerem que quanto mais “santos”, “perfeitos” e “íntimos” de Deus forem, menos estarão sujeitos a dor.

 

“Oh, mas se Deus me ama, porque estou sofrendo?” É o que muitos exclamam sem perceber que não há lugar melhor, escola melhor para o crescimento espiritual, para conquistar intimidade com Deus e para viver os milagres de Deus, do que os desertos da vida. Isso é até assunto para um outro momento, onde compartilharemos com mais calma sobre o valor do deserto. Por hora, quero que você guarde em seu coração esta palavra: O melhor amigo que você pode ter, somente poderá conhecê-lo no deserto! Aleluias! Davi e Moisés conheceram bem esta verdade. Os livros de Êxodo e 1º e 2º Samuel contam de uma forma linda a história desses homens e de como o deserto, figurado ou literalmente representado, os aproximavam de Deus.

 

No livro de Provérbios encontramos dois versículos que se completam de uma forma belíssima, e muitas vezes passam despercebidos. Vejamos:

 

“Em todo tempo ama o amigo; e na angústia nasce o irmão” (Pv 17:17)

 

“O homem que tem muitos amigos, deve mostrar-se amigável; mas há um AMIGO que é mais chegado do que um irmão.” (Pv 18:24)

 

Olha que coisa tremenda, amado! Em todos os momentos, temos o amor do amigo. Mas na hora da angústia um verdadeiro irmão se manifesta! Aleluias! A palavra diz que Jesus, na cruz, se fez o primogênito entre muitos irmãos (Rm 8:29), ou seja, como filhos de Deus, temos Jesus como nosso irmão mais velho. Ele é o irmão que se manifesta nas horas mais difíceis! Oh, glória!

 

Mas tem mais, ainda não para por aí. Sabemos que Jesus não é um amigo comum, Ele na verdade é como um irmão. Mas sabe de uma coisa? Ele não é um irmão qualquer. Como lemos, Ele é um amigo mais chegado do que um irmão. Pense em todos seus conceitos e referências de um irmão maravilhoso, um exemplo de irmão. Pensou? Pois é, Jesus vai além de todos eles em sua capacidade de amar! JESUS É UM AMIGO MAIS CHEGADO QUE UM IRMÃO. Mais chegado, mais íntimo, mais, mais...enfim. Ele é MAIS...

 

Aprendi isso nos últimos três meses, talvez mais do que em todos os meus singelos 21 anos. Parecia estar no meio de um grande furacão. Tudo, aparentemente, estava de pernas para o ar. O que eu não percebi à primeira vista é que, na verdade, o meu Melhor Amigo estava colocando as coisas em seus devidos lugares. Ele estava cuidando de mim. Será que você pode compreender este mistério? Quando tudo parece estar desmoronando em sua vida, amado irmão, Jesus está na verdade colocando cada parte dela em seu devido lugar. É Nosso Melhor Amigo entrando em nossa casa e contemplando a sujeira que nos cerca. Ao invés de sentar-se na sala e fazer de conta que não a viu, Ele pega vassoura, sabão e resolve dar aquela faxina que há tanto tempo estávamos precisando. Ali, algumas coisas Ele sabe que não servirão mais para nós, e as joga fora... bem longe. Outras, preciosas, mas em pedaços, Ele restaura para que tenham de volta um lugar especial em nossas vidas. Um amigo verdadeiro é assim. Não um colega e sim um amigo. Um amigo íntimo. É isso que Jesus é para nós: UM AMIGO ÍNTIMO.

 

Por que íntimo? Porque para Ele é totalmente irrelevante nosso exterior (I Sm 16:7). O superficial simplesmente não existe, não importa para Ele. Ele sonda e conhece o mais profundo do nosso ser, do nosso eu (Sl 139). Ninguém sabe melhor quem verdadeiramente somos como Ele. Nossos defeitos, qualidades para Ele são apenas adereços. Ele conhece o nosso SER. Consegue entender a profundidade disso, meu querido? Jesus conhece o seu SER. Ele sabe quem você realmente é. Por isso Ele não é um colega e nem mesmo um amigo comum.

 

Um colega, ao nos encontrar na rua e ver uma expressão triste em nosso rosto, não faz muito caso dela. Apenas diz: “Oi, tudo bem?”, e vai embora, segue sua vida. Um amigo pára e pergunta: “Você está bem, fulano? Fale comigo, sei que você esta triste e quero ajudar”. Mas, como temos a mania de dizer: “Não é nada não, cicrano”, muitas vezes ele desiste e também segue sua vida. Ah, mas O Amigo Íntimo Jesus, não precisa dizer nada, perguntar nada ou ouvir nada de nós. Basta nos olhar e Ele já sabe o quanto precisamos de um abraço forte, de um carinho, um colo. Um bom colo!

 

Jesus é assim, um amigo íntimo. E está na hora de vivermos esta realidade, amados. Essa nova consciência de quem Ele é para nós deve arder em nosso coração todo santo dia e nos empurrar intensamente para Ele. Temos um amigo íntimo com quem em todo tempo nós podemos contar.

 

Como compartilhei acima, tive muitos momentos difíceis nos últimos meses. Problemas de saúde, conseqüentemente gastos com médicos e farmácia que geraram problemas financeiros, problemas na família... enfim, um deserto. Em muitos momentos, satanás me perseguiu com pensamentos de solidão, querendo me fazer acreditar que Jesus não estava me ouvido, que Ele tinha me abandonado, que eu estava sozinha. Por isso, diversas vezes, me vi tentada a recorrer a amigos humanos e o fiz. Para minha tristeza, grandes foram as minhas decepções. Não com os amigos em si. Todos eles são maravilhosos! Mas porque me deparei com duas grandes realidades: a primeira é que todos têm seus próprios problemas e a segunda é que mesmo que tivessem todo o tempo do mundo para mim, suas palavras não iriam satisfazer a verdadeira carência do meu coração: O amor de Deus.

 

Podemos recorrer às pessoas. Não há nada de errado nisso. Contudo, eu estou aprendendo na prática que antes de qualquer pessoa, devo correr para Jesus. Ele é o melhor e mais fiel amigo que tenho!

 

Ele sempre tem respostas, solução para tudo. E mais do que isso: Ele tem prazer em ser meu amigo, em estar comigo. Os amigos humanos podem ser sim instrumentos que o MELHOR DE TODOS OS AMIGOS usa para me abençoar. Mas meus olhos, minha confiança e o meu coração precisam estar fixos no Senhor.

 

E, assim, eu jamais irei me decepcionar. Ele me ama, se importa comigo mais que um colega, me ajuda mais que um amigo comum, me conhece e me ama mais que um irmão.

 

Jesus é um amigo perfeito! ELE É UM AMIGO ÍNTIMO.

 

Não perca tempo! O que você está fazendo aí? Corra agora mesmo para os braços fortes, quentes e cheios de amor do melhor amigo de todos!

 

 

 

Esboços

Esboços


   


Criar um Site Grátis   |   Crear una Página Web Gratis   |   Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net